Não é justo que empresas adquiram vacinas antes dos prioritários, diz Gabbardo
Governo do Estado de São Paulo
Não é justo que empresas adquiram vacinas antes dos prioritários, diz Gabbardo

Em meio ao debate e a votação na Camara dos Deputados sobre a autorização da compra empresarial de imunizantes contra o coronavírus , o coordenador-executivo do Centro de Contingência do Estado de São Paulo , João Gabbardo , avaliou que não considera justa a aquisição das vacinas pelos empresários sem que os grupos prioritários estejam totalmente vacinados. Veja a resposta:


Ao ser questionado se a autorização por parte do Congresso Nacional mudaria os planos de imunização no Estado de São Paulo , Gabbardo se posicionou ao dizer que " não é justo ter uma fila em que, de um lado, teremos um grupo prioritário esperando pela vacina, enquanto do outro há uma população jovem , sadia, sem doenças e recebendo a vacina antes ."


O membro do Centro de Contingência da Covid-19 ressaltou que o melhor momento para que seja autorizada a compra das vacinas por empresas privadas seria após a vacinação dos prioritários - que pode acontecer até o final do primeiro semestre - desde que uma parcela da aquisição seja doada ao Plano Nacional de Imunização ( PNI ).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários