Tamanho do texto

Apesar de austeridade e cortes, as empresas também investem para sair mais rápido da crise; levantamento da Michael Page mostra cargos mais cobiçados

Quem são os profissionais mais procurados pelas empresas em tempos de crise?
Creative Commons/Pixabay
Quem são os profissionais mais procurados pelas empresas em tempos de crise?

A crise persiste e ainda atinge a todos, disso não há dúvidas. Desde os cortes no "chão de fábrica" àqueles feitos nos altos escalões — limando assim os maiores salários — , o desemprego vem apresentando altos índices  em todos os níveis. Apesar disso, o investimento em profissionais com excelência em gerência de crise está aumentando. 

LEIA MAIS:  Está fora do mercado e não tira ideias do papel? O networking online pode ajudar

De acordo com levantamento da Michael Page, líder mundial em recrutamento executivo de média e alta gerência, houve um aumento de 30% de janeiro até agosto deste ano na contratação deste tipo de profissional.  "Executivo com perfil para gerenciar esses momentos difíceis [de crise ] dentro de cada departamento são bem avaliados no mercado atualmente. Isso é um reflexo do atual cenário e que acaba influenciando diretamente as companhias”, avalia Henrique Bessa, diretor da empresa responsável pelo estudo.  

LEIA MAIS:  Buscando vagas? Conheça 14 sites de empregos gratuitos

Dito isso, quais são os principais cargos, quais são as funções deles nas empresas e quanto ganham? Confira os principais gestores de crise em cada área:

Finanças

Gerente de Tesouraria Estruturada

Salário Médio: R$ 17 mil

Aumento de demanda no ano: 25%

O que se espera desse profissional?

A área de tesouraria tem virado pauta no último ano devido ao momento econômico de alta nos juros, na inflação e no dólar, além do preço das commodities estarem em baixa. Somado a isso, as empresas nacionais e multinacionais encontram bastante dificuldade de obter linhas de credito em bancos locais e internacionais. Esse tipo de profissional deve ter bom relacionamento bancário, boa base de finanças corporativas para modelar melhor a estrutura de capital e ter habilidade de renegociação de dívidas, alongamento de prazos com bancos além de fornecedores.

Gerente de impostos Indiretos

Salário médio: R$ 20 mil

Aumento da demanda no ano: 30%

O que se espera desse profissional?

Esse profissional está com a procura elevada porque tem habilidade para controlar e gerenciar as operações de impostos indiretos, com foco em ICMS (Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços) . Pode ajudar uma empresa a ter muitos ganhos, através de savings e, também, impedir que a empresa seja autuada por não recolher impostos devidamente, o que se torna muito relevante em tempos difíceis. O perfil procurado é de pessoas técnicas, detalhistas e organizadas, com sólidos conhecimentos em planejamento de impostos.

Bancos e Serviços financeiros

Diretor de Desenvolvimento de Negócios

Salário médio: R$25 mil a R$50 mil

Aumento da demanda no ano: 12%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

Em um cenário de crise, as empresas mais tradicionais, buscam adotar um posicionamento mais inovador. Para isso, os executivos com longas carreiras bancárias e que ocupavam posições, sobretudo, nas áreas de Produtos, Marketing e Desenvolvimento de Negócios, são substituídos por executivos com menos tempo de carreira, mas talentosos e imediatistas. Normalmente estes executivos tiveram grande parte da sua trajetória profissional focada em iniciativas de inovação e novas tecnologias e não necessariamente dentro do mercado financeiro. 

Especialista de Restruturação (mercado financeiro)

Salário Médio: R$ 40 mil a 50 mil

Aumento de demanda no ano: 25% 

O que se espera desse profissional em tempos de crise:

Para saber atuar como consultor em uma situação de restruturação, o profissional necessita ter larga bagagem com esse tipo de cenário pois a avaliação de viabilidade é cirúrgica e poucos sabem com maestria no País. Capacidade de negociação é uma das principais habilidades pois, em muitos casos, a negociação é com os credores de uma empresa que se encontra nessa situação de “estresse”.  Ampla bagagem de “advanced corporate finance” e vasto conhecimento em alternativas de “funding” local ou externo além de possuir forte networking e conhecimentos dos principais players no mercado de capitais.

Segurança

Gerente de Segurança Patrimonial

Salário: R$ 18 a R$ 26 mil

Aumento da demanda no ano: 27%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

Alta demanda principalmente em momentos de crise. Responsável pela segurança física dos altos executivos das companhias, gestão de toda operação e segurança dos sites e centros de distribuição, até a logística de produtos. O profissional de segurança patrimonial e prevenção de perdas é extremamente estratégico para o negócio, pois seu desempenho tem impacto direto no caixa das empresas. A segurança corporativa era vista como uma área que representava somente custo para as organizações. Com o cenário econômico adverso, esse quadro se alterou, de modo que a prevenção de perdas e os ganhos estratégicos gerados pelo departamento têm impacto positivo nas finanças das empresas. 

Vendas

Gerente de Serviços/Pós-Vendas

Salário médio: R$ 15 mil

Aumento da demanda no ano: 15%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

Este tipo de perfil ganha importância em um cenário de queda no volume de vendas de equipamentos e em um ambiente de baixos investimentos, onde as empresas têm maior preocupação em manter a base instalada de ativos utilizando o menor custo possível. Este profissional será responsável pelos contratos de manutenção de equipamentos, vendas e instalação de peças sobressalentes e retrofits e todo o suporte técnico ao cliente. 

Gerente de Planejamento Comercial

Salário médio: R$15 mil a R$20 mil

Aumento da demanda no ano: 23%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

As empresas mais inovadoras já estão um passo à frente na interação com o mercado de consumidores finais, no entanto, um passo atrás na participação deste mercado. Profissionais maduros que conheçam a estratégia de vendas e saibam analisar e planejar são bem quistos na área comercial. O desafio para estas contratações se dá quando precisam encontrar este perfil ideal, com a limitação orçamentária que normalmente têm para pagar pacotes competitivos. A solução está nos incentivos de longo prazo, como Stock/Phanton Options, muito mais comuns nesse modelo de empresas.

Compras e Logística (Operações) 

Gerente de Projetos PMO

Salário médio: R$ 15 mil

Aumento da demanda no ano: 20%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

Este executivo ganha importância em um cenário de redesenho de processos internos da empresa. Em crises, a luta é diária na busca em manter o dia-a-dia operacional, com menos recursos, mais qualidade e mais eficiência. O PMO entra com uma visão estratégica e metodológica sobre a operação, traçando estratégias de execução de projetos de melhoria contínua, redesenho de processos e adequação de recursos.

Gerente de Compras

Salário médio: R$13 mil

Aumento da demanda no ano: 25%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

A demanda por gestores eficientes e atualizados no setor de compras aumentou consideravelmente na crise, uma vez que a área passou a apresentar oportunidades cada vez mais vantajosas para a relação clientes/fornecedores, melhorando a qualidade de serviços e produtos. A profissional pode auxiliar a empresa a ter ganhos significativos em sua cadeia de abastecimento, baseado em renegociações de contratos e desenvolvimento de novos fornecedores, na ordem de 15% até 50%. O perfil mais procurado é de pessoas proativas, dinâmicas e com expertise nos mercados de atuação.

Seguros 

Especialista comercial

Salário médio: R$ 10 mil a R$ 12 mil (mais varável)

Aumento de demanda no ano: 30%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

O mercado segurador, mais especificamente os corretores, emprega atenção nas áreas segmentadas propiciando a diversificação de carteira, mantendo a rentabilidade e resultados. Este “despertar” para áreas segmentadas ocorre em função da dificuldade na comercialização dos produtos classificados “convencionais” (Auto, V.G., etc), que apresentam maior dificuldade em sua manutenção. 

Gerente de Risco

Salario: R$ 15 mil a R$ 25 mil

Aumento de demanda no ano: 18%

O que se espera desse profissional em tempos de crise?

A questão da evolução dos sinistros vem despertando a atenção das empresas sobre o gerenciamento de riscos. Um profissional de seguros que entenda a natureza da operação de uma empresa e possa identificar potenciais riscos (sejam eles operacionais, administrativos ou financeiros), pode evitar grandes prejuízos à operação e ao grupo.