Tamanho do texto

Ser ativo no LinkedIn, criar uma lista de possíveis empregadores, revisar documentos legais... não seja precipitado e prepare-se para pedir demissão

Brasil Econômico

Não deixe projetos pela metade; se não for possível, indique um colega para dar continuidade aos trabalhos
iStock
Não deixe projetos pela metade; se não for possível, indique um colega para dar continuidade aos trabalhos

Pedir demissão nunca é fácil. É um processo que demanda tempo e preparação. Todo mundo já deve ter tido um emprego de que não gostava, mas do qual não podia se desligar por causa das contas a pagar. Se você está lendo esse artigo, provavelmente está passando por isso nesse momento. O problema é que pedir demissão, às vezes, pode ser a pior coisa a se fazer. O site Entrepreneur fez uma lista com algumas dicas para que você não fique perdido nesse processo e saiba exatamente o que fazer. Veja como pedir demissão nos próximos três meses e estar preparado para o sucesso que lhe aguarda.

+ Funcionário pode "demitir" a empresa? Entenda como funciona a rescisão indireta

1. Seja mais ativo no LinkedIn

Está pensando em pedir demissão ? Então atualize seus perfis nas redes sociais, especialmente o LinkedIn. Certifique-se de que eles estão completos e comece a fazer parte de grupos que sejam relevantes e que estejam relacionados à sua área de atuação. Você pode usar esses grupos para criar conexões e usar esses contatos em seu benefício: pense que alguém a quem você está conectado pode saber de uma vaga de trabalho ou mesmo propor um emprego no qual você esteja interessado.

Você não pode dizer abertamente que está procurando um novo emprego enquanto não for notificado pelo seu empregador atual. Se você não sabe como fazer isso, busque informações com especialistas em LinkedIn ou na pgfina de ajuda do LinkedIn - mas considere bloquear temporariamente  as pessoas com quem você trabalha para que elas não vejam que você está querendo sair da empresa. A razão? Às vezes, se um empregador descobre que você está procurando outro emprego, ele pode permitir que você deixe a empresa naquele mesmo dia. Tome precauções e proteja-se.

2. Crie uma lista de possíveis empregadores

Você não quer cometer o erro de ficar pulando de emprego em emprego sem fazer uma pesquisa e uma auto-avaliação. Pense nas suas paixões, nos seus pontos fortes, e no tipo de pessoa e empresa para o qual você quer trabalhar. Depois disso, faça uma lista com nomes de possíveis empregadores.

Quando finalmente tiver a lista,  pesquise no LinkedIn os nomes que você reuniu e descubra se vocês tem conexões em comum. Tomar essas medidas pode dar a você uma ideia melhor do tipo de empresa em que eles trabalham e qual é melhor maneira de contactá-los.

3. Informe a notícia ao seu chefe pessoalmente

Avisar o chefe sobre sua saída por meio de um recado ou carta é imaturo e antiprofissional. Fale com ele pessoalmente, cara a cara. Seja profissional, independente da decisão que decidir tomar. No entanto,  esteja preparado para isso. Marque uma reunião com seu chefe e avise-o que você está deixando a empresa. Essa é uma demonstração de respeito e autoconfiança.

4. Seja honesto, mas não se sinta na obrigação de dar explicações

Não há razão para inventar uma desculpa para pedir demissão. Seja transparente quando anunciar a sua decisão. Oferecer críticas construtivas pode ajudar o seu chefe a promover mudanças no ambiente de trabalho. No entanto, de uma forma geral, é melhor fazer apenas a notificação, a menos que você seja questionado sobre os motivos que o levaram a tomar essa decisão. Ao mesmo tempo, você não é obrigado a dar explicações detalhadas sobre sua decisão. Aja de maneira diplomática. Com uma abordagem assim, você pode deixar a porta aberta para um eventual retorno.

5. Não seja emotivo

Controle suas emoções. Agir de forma agressiva com seu chefe e seus colegas de trabalho pode ser libertador por um ou dois minutos, mas quando você voltar à realidade, vai perceber que cometeu um grande erro. Esse tipo de atitude acaba com qualquer posssibilidade de conseguir referências ou até mesmo a vaga de volta, caso você precise dela futuramente.

Procure maneiras de relaxar fora do trabalho. Converse com seu parceiro ou melhor amigo. Faça exercícios. Faça o que tiver que fazer para manter-se equilibrado enquanto ainda estiver na empresa.

6. Cuidado com as entrevistas de desligamento

Alguns empregadores gostam de fazer entrevistas com os funcionários que estão se desligando da empresa. Se possível, evite participar delas. Caso não seja viável, esteja preparado para elas:

a) Quer desabafar com alguém? Faça isso antes, não durante a entrevista;

b) Compartilhe informações úteis;

c) Conduza sua própria entrevista de desligamento da empresa de forma informal, com colegas e gerentes, se possível;

d) Se nenhuma dessas estratégias funcionar, fique quieto e seja agradável 

+ Programas de Demissão Voluntária: devo aderir? Veja mitos e verdades

7. Prepare sua carta de demissão

Nem sempre ela é necessária, mas se for obrigatória no seu caso, escreva um texto curto e conciso. Esse não é um momento para lavar roupa suja e fazer uma lista de reclamações. Vá direto ao ponto, diga as razões pelas quais está deixando a empresa e agradeça seu empregador pela oportunidade de ter trabalhado sob sua supervisão. Se precisar de inspiração, dê uma olhada em modelos de carta de missão no site Monster.com

8. Revise todos os documentos legais

Antes de pedir demissão oficialmente, revise todos os documentos legais que você assinou. Você pode ter ter assinado um acordo de não concorrência que o impede de trabalhar para um concorrente por um período, por exemplo. Ele pode, até mesmo, proibí-lo de contactar qualquer pessoa que você conheceu na empresa. Saiba como se proteger legalmente antes de deixar a empresa.

9. Não seja negligente

Não é porque você vai sair da empresa que você tem o direito de ser negligente e não fazer o seu trabalho. Você é um funcionário e recebe salário até o último dia em que estiver na empresa. Continue trabalhando bem e demonstre para o seus antigos e futuros chefes que você valeu cada centavo que eles pagaram ou ainda vão pagar para você.

10. Não deixe trabalhos inacabados

Imagina como pode ser estranho para um colega encontrar a sua mesa vazia no dia seguinte? Agora imagina como é para um cliente que tem uma dúvida ligar para o seu número comercial e descobrir que você pediu demissão e não trabalha mais naquele lugar? Não é justo com eles, especialmente se você estiver trabalhando em um projeto. Se possível, informe as pessoas com quem você trabalha sobre a sua decisão, depois de falar com seu chefe, claro. Tente não deixar nenhum trabalho ou projeto pela metade. Se não for possível, indique um colega confiável a seus clientes para que ele possa dar continuidade ao projeto.