Tamanho do texto

Aprenda como fazer um currículo atrativo e a convencer o gestor de que você é o candidato ideal para o trabalho

Depois de descobrir a carreira a qual você vai se dedicar durante boa parte da sua vida, será hora de ralar para passar no vestibular e escolher a universidade que mais tem a ver com você e com os seus objetivos. Passadas essas etapas, é hora de conseguir o primeiro estágio, essencial para que você conheça melhor a profissão que escolheu e saiba o que esperar do mercado de trabalho após a conclusão da graduação.

Esteja sempre em busca de desenvolvimento e excelência, recomendam os recrutadores
Getty Images
Esteja sempre em busca de desenvolvimento e excelência, recomendam os recrutadores


Pensando em quem está passando por esse momento e, naturalmente tem muitas perguntas e poucas respostas, o iG conversou com dois especialistas para responder todas essas questões.Nessa hora, a vontade de conquistar o mundo se mistura à ansiedade e à insegurança. A gente se depara com o desafio de conquistar nossa primeira oportunidade profissional. Muitas vezes não sabemos nem pode onde começar. Como eu crio um currículo? Como eu escolho o empregador? Como eu tenho acessp às oportunidades? Como eu me comporto em uma entrevista? Como eu conquisto o recrutador? Como eu faço para ser efetivado? 

Comecemos pelo início. Reflita sobre os seus gostos, sua cultura e seus valores. É necesssário que haja uma coerência nas suas escolhas. Por isso, escolha uma empresa que combine com você. Não faz sentido se candidatar a uma oportunidade de estágio que não tem nada a ver com o seu perfil. Para isso, você deve conhecer a empresa. Pesquise seu ramo de atuação, seu planejamento, seu valores e seu objetivo.

Tendo isso em mente, é hora de cadastrar seu currículo nas principais agências de estágio. Há muitas boas opções disponíveis na internet. Use os sites de busca para encontrá-las e prepare o que você vai colocar no currículo.

Fazer só faculdade não é suficiente! Compartilhe suas experiências! E não se engane. Quando falamos em experiência não estamos nos referindo apenas aos trabalhos realizados em empresas anteriores.

"Experiência é vivência! Posso não ter experiência formal, mas posso ajudar meus pais em um negócio, posso ser o filho mais velho e ter muitas responsabilidades, ou ter viajado para fora do país e trazido muito aprendizado na mochila", exemplifica Manoela Costa, gerente executiva da agência especializada em seleção de estagiários e trainees Page Talent.

O importante é que você tenha histórias para contar. "Destaque as atividades extras que você fez, os trabalhos voluntário e de monitoria que executou, as áreas de pequisa e as empresas juniores das quais participou", ressalta.

Projetos acadêmicos dos quais você tenha participado, cursos que você tenha feito e até mesmo hobbies que você cultive também devem ganhar espaço cativo no seu currículo. 

Disponha todas essas informações de maneira organizada e objetiva. Preste muita atenção para escrever seus dados pessoais corretamente. Utilize um endereço de e-mail que seja mais neutro e profissional, com seu nome e sobrenome, e seja claro quanto ao seu objetivo. Em que área da empresa pretende atuar? Se você tem vários interesses, faça um currículo para cada objetivo.

Você foi chamado para uma entrevista. E agora?
Chegue com cerca de quinze minutos de antecedência, leve um currículo atualizado impresso e vá vestido adequadamente. Até você conhecer melhor a empresa e evoluir no processo, aposte no traje social: camisa e calça social para os homens e terninho para as mulheres.

"O corpo fala, então aja da maneira mais natural possível, mas sem deixar de priorizar a linguagem mais formal, ou seja, evite gírias e vícios de linguagem", aconselha o analista de treinamento do Núcleo Brasileiro de Estágios, Nube, Marcelo Cunha.

"Evite falar mal das experiências profissionais anteriores se as tiver, porque elas depõem contra o candidato. Quando você traz imagens negativas das suas antigas experiências, você perde um tempo que poderia estar usando para investir em vender a sua imagem", explica.

Como já dissemos, conquistar uma oportunidade de estágio não requer necessariamente experiências profissionais anteriores, mas habilidades pessoais são importantes. Então, faça um exercício de autoconhecimento.

Qualquer participante tem que parar para pensar a seu respeito. O que eu gosto de fazer? Quais são os meus diferenciais? Pelo o que sou lembrado entre meus colegas? Quais são os feedbacks que costumo receber? As respostas para essas questões não só podem, como devem ser usadas na entrevista. Elas são capazes de tornar você um candidato competitivo!

Em dinâmicas de grupo, participe com o que você pode e com o que você tem à disposição, aconselha especialistas
Getty Images
Em dinâmicas de grupo, participe com o que você pode e com o que você tem à disposição, aconselha especialistas

Comunique-se!

Fale! Nas entrevistas face to face com o futuro gestor seja claro, sem dar respostas curtas. Essa é a hora de mostrar o seu potencial. "Comunicação é a competência mais importante do mercado de trabalho", lembra Cunha. "É pela comunicação, pela articulação vocal e pelo encadeamento de ideias que o gestor vai identificar a qualidade do marketing pessoal do candidato", explica o analista de treinamento do Nube.

Portanto, maneje seu tom de voz para captar a atenção daqueles que ouvem você, inclusive dos colegas que estiverem participando das dinâmicas junto com você. Não fale e olhe apenas nos olhos do recrutador. Fale e olhe nos olhos de todos os que estão presentes para mostrar segurança. A dinâmica de grupo é, aliás, uma das fases do processo seletivo que requer mais atenção.

Quando participamos desse tipo de exercício, percebemos que há sempre pessoas mais articuladas e que têm mais fluidez. Não é hora de sentir-se inibido e acuado. Ao contrário. É hora de participar com o que você pode e com o que você tem à disposição.

"É bom que você saiba ouvir e deixar os outros participar, mas você nunca pode ficar de lado", esclarece Cunha. 

"A dinâmica em grupo é um momento de aparecer e se soltar, por mais que a vaga não exija isso. Não adianta entrar mudo e sair calado, porque dessa forma o recrutador não vai conseguir te conhecer, portanto, é importante interagir e se fazer presente", completa Costa.

Na entrevista cara a cara com o futuro gestor é importante ainda lembrar que ele está buscando uma pessoa que fará diferença no time dele. Pense nos sinais que você pode demonstrar para que ele se convença de que você é o candidato de que ele precisa.

Por isso é tão importante que você se candidate a vagas com as quais você realmente se identifica, que você saiba com quem está falando e como é a empresa para qual vai trabalhar (use o LinkedIn e as redes sociais para conseguir as informações que precisa). Esse é um momento de interagir, esclarecer dúvidas e demonstrar interesse.

"Mostre o quão você é comprometido e dedicado e o quanto você está interessado no projeto da empresa, mesmo que não tenha experiência. É mais importante para o gestor que participe desse jogo quem tem as ferramentas e o potencial para desenvolvê-las do que quem não está disposto e enxerga aquela oportunidade como trampolim. Portanto demonstre que você tem vontade de botar a mão na massa!", aconselha Costa.

Lembre-se! As empresas sempre vão querer gente boa, tempos de crise não mudam isso. Então, invista em formação, experiênicas e vivências. Esteja sempre em busca de desenvolvimento e excelência, esse será o seu principal diferencial frente aos outros. E o mais importante! Ao ingressar no estágio, demonstre vontade de aprender. O estágio é uma extensão importante da sua formação!

Veja 17 modelos de currículo



    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.