Twitter processa Elon Musk e quer obrigar bilionário a concluir compra de US$ 44 bilhões
Lorena Amaro
Twitter processa Elon Musk e quer obrigar bilionário a concluir compra de US$ 44 bilhões

O Twitter justificou nesta sexta-feira (22) a arrecadação abaixo das expectativas pelo imbróglio com a venda da empresa para o bilionário Elon Musk. Atualmente o homem mais rico do mundo e a rede social travam uma  batalha judicial sobre o acordo de US$ 44 bilhões. 

Além disso, o Twitter apontou que o mercado de publicidade em tecnologia está enfraquecido por uma queda surpreendente na receita trimestral das empresas, que seguram gastos por receio de uma recessão global. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

A incerteza do negócio com Musk preocupou os anunciantes do Twitter e a receita com publicidade aumentou apenas 2%, para US$ 1,08 bilhão, abaixo das expectativas de Wall Street de US$ 1,22 bilhão, segundo dados da Refinitiv, fornecedor americano-britânico de dados e infraestrutura do mercado financeiro.

A receita total do segundo trimestre, que também inclui a receita de assinaturas, foi de US$ 1,18 bilhão, em comparação com US$ 1,19 bilhão um ano antes. Analistas esperavam US$ 1,32 bilhão.

Com isso, as ações do Twitter caíram 1,8% no pré-mercado, e às 11h registram queda de 0,63%. 

A rede social informou ter tido prejuízo líquido foi de US$ 270 milhões, ou US$ 0,35 por ação, contra um lucro de US$ 65,6 milhões, ou US$ 0,8 por ação, um ano antes.

As notícias, no entanto, não são de tudo desanimadoras. Os usuários ativos diários monetizáveis, que mede o número de contas que veem publicidade no Twitter, cresceram 16%, para 237,8 milhões. 

Os custos e despesas da empresa aumentaram 31%. As despesas relacionadas ao acordo de Musk totalizaram US$ 33 milhões durante o trimestre e também registraram US$ 19 milhões em custos relacionados a indenizações.

O grande entrave da negociação com Musk foram as contas robotizadas. O bilionário queria ser informado do número de contas mecanizadas, mas ficou insatisfeito com a resposta da empresa, que alegou ter apenas 5% de toda a rede composta por robôs, um número que se repete desde 2013.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários