Uber irá indenizar passageiros com deficiência que pagaram 'taxa de espera'
Ricardo Syozi
Uber irá indenizar passageiros com deficiência que pagaram 'taxa de espera'

Promotores dos Estados Unidos decidiram nesta segunda-feira (18) que a Uber terá de pagar indenizações a dezenas de milhares de passageiros com deficiência para os quais foi cobrada uma taxa extra a cada viagem pelo aplicativo. O caso, movido pelo Departamento de Justiça americano, focou em usuários com deficiência que teriam sido obrigados a pagar multas por atraso porque precisavam de mais tempo para entrar nos veículos.

Com o acordo, a empresa terá de fornecer créditos a mais de 65 mil passageiros, no valor de duas vezes o valor das taxas de espera cobradas deles. O valor total da indenização pode custar milhões de dólares à Uber.

A empresa de compartilhamento de caronas também concordou em pagar mais de US$ 1,7 milhão (R$ 9,2 milhões) aos passageiros que reclamaram das taxas e US$ 500 mil (R$ 2,7 milhões) a outros afetados.

"As pessoas com deficiência não devem se sentir como cidadãos de segunda classe ou punidas por sua deficiência, que é exatamente o que a política de tarifa de tempo de espera do Uber fez", disse a procuradora-geral assistente Kristen Clarke.

O aplicativo cobra uma taxa extra se um motorista tiver que esperar mais de dois minutos para pegar qualquer passageiro. O Departamento de Justiça disse, no entanto, que aplicar essas taxas a usuários com deficiência equivale a discriminação ilegal.

A empresa, que se disse "satisfeita" com o acordo, informou que "antes de este assunto ser abordado, introduzimos alterações para que qualquer passageiro que reporte ser portador de deficiência fique automaticamente isento de taxas de tempo de espera"

A Uber também garantirá que os reembolsos estejam prontamente disponíveis caso tais taxas sejam cobradas erroneamente.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários