No quinto dia de fiscalização, Rio teve 118 postos de combustíveis autuados
Divulgação
No quinto dia de fiscalização, Rio teve 118 postos de combustíveis autuados

No quinto dia de operações de fiscalização em postos de combustíveis no Rio de Janeiro, o governo do estado autuou 118 estabelecimentos por irregularidades diversas. Nesta sexta-feira (8) fiscais do  Procon-RJ foram novamente às ruas para apurar denúncias recebidas sobre o preço cobrado pela gasolina e pelo etanol. Ao todo, 421 postos das cinco regiões do estado foram vistoriados.

A operação, iniciada na segunda-feira, é realizada em todas as regiões do estado para garantir que a redução do ICMS sobre a gasolina e o etanol de 32% para 18% chegue até o bolso dos consumidores. Nesta sexta, 31 estabelecimentos foram fiscalizados.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Durante os cinco dias, 274 postos estavam com o valor reduzido de acordo com a nova tributação, 83 baixaram o preço abaixo da expectativa e 72 adequaram o valor durante a fiscalização. Entre os 118 estabelecimentos autuados, foram encontrados problemas como preço fora da expectativa após redução do imposto, ausência da tabela de transparência da composição de preços visível para os clientes e comercialização de gasolina fora da validade.

"Fechamos a semana com este saldo positivo, de 83 postos baixando o preço além da expectativa. O bolso do consumidor e os trabalhadores, em especial os motoristas de aplicativo, agradecem", disse o governador Cláudio Castro.

A fiscalização dos postos foi feita por agentes do Procon-RJ e das secretarias de Defesa do Consumidor e da Fazenda e contou com apoio das secretarias da Casa Civil e de Desenvolvimento Econômico, além do Comando de Polícia Ambiental da Polícia Militar, das delegacias do Consumidor e de Defesa dos Serviços Delegados, da Polícia Civil, de Agentes da Força Especial de Controle de Divisas - Operação Foco e da Agência Nacional de Petróleo.

"Durante as ações de fiscalização, fui abordado por alguns motoristas e pude perceber como os cidadãos estavam ansiosos pela redução do preço, bem como alguns donos de postos mencionaram que venderam bem mais combustíveis devido à redução que fizeram e alguns acabaram reduzindo mais do que o esperado, resultado do livre mercado e concorrência", disse o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho.

DENÚNCIAS

O consumidor pode indicar os postos que não cumprirem a decisão por meio dos três canais do Procon-RJ: o aplicativo, o site do órgão (www.procononline.rj.gov.br) e uma linha exclusiva para denúncia via WhatsApp (21) 98104-5445.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários