Jordânia quer enviar mais insumos de fertilizantes ao Brasil
Luciano Rocha
Jordânia quer enviar mais insumos de fertilizantes ao Brasil

Uma comitiva do Ministério da Agricultura recebeu a sinalização de que uma empresa da Jordânia pode aumentar as exportações de potássio, usado na fabricação de fertilizantes, para o Brasil. A Arab Potash Company (APC) deve exportar 320 mil toneladas de potássio para o Brasil e pode alcançar a marca de 1,2 milhão de toneladas em cinco anos.

De acordo com o Ministério da Agricultura, a APC produz mais de 2,4 milhões de toneladas de potássio por ano, e a Jordânia é o 7º maior produtor mundial do insumo. Durante a visita, representante da empresa ainda afirmou à comitiva brasileira que deve abrir um escritório no Brasil para estreitar as negociações com importadores brasileiros.

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

O ministro Marco Montes e equipe passaram pela Jordânia e ainda vão visitar Egito e Marrocos nos próximos dias para discutir sobre o fornecimento de fertilizantes e investimentos no Brasil. O país importa cerca de 85% de todo o fertilizante usado na produção agrícola, chegando a 95% de dependência do mercado externo no cado do potássio.

O Brasil é o quarto maior consumidor de fertilizantes e em 2021 importou mais de 41 milhões de toneladas, o que equivale a cerca de US$ 14 bilhões.

Com a guerra entre Rússia e Ucrânia, há redução na oferta do insumo, já que os russos são grandes produtores mundiais. Para tentar contornar o problema, em março o governo anunciou o Plano Nacional de Fertilizantes (PNF), com objetivo de ampliar em 25% a produção de fertilizantes orgânicos até 2025. Além disso, há uma preocupação de curto prazo, com o plantio da safra de grãos em setembro que precisa do insumo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários