Bolsonaro com policiais rodoviários federais
Carolina Antunes/Presidência da República - 04.09.2020
Bolsonaro com policiais rodoviários federais

A Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) informou nesta quinta-feira (21) que aprovou em assembleia o início de uma operação-padrão para pressionar o governo a atender as demandas da categoria. A corporação acusa o presidente Jair Bolsonaro de usar a PF como "ferramenta publicitária e de marketing político".

Segundo a nota obtida pelo jornalista Caio Junqueira, da CNN Brasil, os policiais dizem que o governo tinha o combate ao crime e a corrupção como bandeira, mas os policiais afirmam não ter recebido qualquer recompensa "pelo esforço e sacrifício". 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

Os policiais federais estão insatisfeitos com a ideia do Planalto de conceder reajuste linear de 5% para todos os servidores federais, ante a promessa anterior de privilegiar as categorias de segurança pública. 

Em nota, além da operação-padrão, a PF aprovou indicativo de greve, e reivindica pagamento prévio de diárias em missões e  informou que vai reduzir a produtividade.

Leia Também

Veja a íntegra:


O ministro da Justiça, Anderson Torres, reuniu-se com dez representantes da categoria de servidores da Segurança Pública da União nesta segunda-feira (18) para discutir o reajuste salarial anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro e disse que o "martelo ainda não foi batido" sobre o percentual. O prometido às categorias era algo entre 16% e 20%.

Bolsonaro quer reverter crise

Acusado de descumprir acordo feito com policiais federais, o presidente Jair Bolsonaro precisou montar uma operação de emergência para tentar debelar crise com a categoria , considerada estratégica no seu plano de reeleição.

As reivindicações e o clima de revolta com o governo ameaçam a boa relação do presidente com um segmento que é um pilar eleitoral para ele. Desde o início do governo, as categorias policiais têm sido privilegiadas com várias concessões do governo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários