Receita Federal
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Receita Federal

A mobilização dos auditores na Coordenação Especial de Maiores Contribuintes (Comac), da Receita Federal, gerou perda de R$ 9 bilhões na arrecadação em março deste ano, na comparação com o mesmo período de 2021. Os cálculos são do presidente do Sindifisco Nacional de Brasília, sindicato dos auditores da receita, George Souza.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia 

A Comac é responsável por monitorar a arrecadação dos grandes contribuintes, pela Receita Federal. Uma das funções é, a partir de cruzamento de dados, informar aos contribuintes divergências ou variações que poderiam ensejar abertura de fiscalização, para alertar ao contribuinte que se autoregularize.

“Sem o devido monitoramento, os contribuintes seguem sem o olhar da Receita para lhe corrigir eventuais divergências com a legislação tributária, isso significa, que o Estado deixou de arrecadar em um único mês mais de 7 vezes o valor que o governo cortou do orçamento da Receita Federal (R$ 1,2 bilhão) para o ano de 2022”, afirma o presidente do Sindifisco Nacional de Brasília.

Desde o começo do ano, servidores da Receita Federal iniciaram operação-padrão em várias instâncias do órgão, como forma de reivindicar a correção da verba destinada à pasta — o governo cortou R$ 1,2 bilhão do orçamento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários