Servidores se reúnem na porta do Banco Central em Brasília
Reprodução Twitter
Servidores se reúnem na porta do Banco Central em Brasília

Servidores federais e estaduais realizaram manifestação na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, nesta sexta como forma de pressionar o governo federal a realizar audiência com representantes sindicais e ouvir as demandas das categorias. O ato simbólico foi organizado pelo Fórum de Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) um mês após a paralisação geral dos servidores federais.

O funcionalismo vem pressionando o Executivo a conceder reajustes para todas as categorias desde o final do ano passado, quando o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que iria reservar R$ 1,9 bilhão para aumentos aos salários de policiais federais. Nesta quinta-feira, enviou ao Congresso uma Medida Provisória para liberar R$ 1,7 bilhão para pagamento de salários a servidores — R$ 986 milhões serão destinados ao Ministério da Defesa.

Uma nova mobilização está prevista para o dia 16 de março, que deve congregar entidades de diversos setores do funcionalismo federal. Na avaliação de representantes, a adesão e a resposta do governo ao ato serão um termômetro para a possibildade de uma greve por tempo indeterminado, estudada por diversos segmentos.

No dia 8 de fevereiro, O Fonasefe e o Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonasefe) enviaram carta ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para que fosse aberta uma mesa de negociações entre entidades sindicais e o governo federal para discutir a recomposição salarial de 19,90%, uma das principais bandeiras levantas pelos servidores em 2022, e proposta de emenda à Constituição (PEC) da Reforma Administrativa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários