Petrobras
Felipe Moreno
Petrobras

A Petrobras bateu recorde na produção de petróleo no pré-sal no ano passado, informou a empresa na noite desta quarta-feira. Em 2021, a produção nas áreas do pré-sal em que atua a estatal alcançou uma média de 1,95 milhões de barris de óleo equivalentes por dia.

Esse volume correspondeu a 70% de toda a produção anual da Petrobras, de 2,77 milhões de barris de óleo equivalentes diários, que, no entanto, recuou 2,2% em 2021 em comparação com o ano anterior. Ainda assim, alcançou a meta para o ano, de 2,72 milhões de barris por dia.

O volume médio diário extraído do pré-sal, segundo a estatal, já dobrou nos últimos cinco anos.

No ano passado, a Petrobras também bateu o recorde anual de processamento de óleo do pré-sal em suas refinarias. Vieram desses campos em águas ultraprofundas 59% de toda a carga processada pela companhia.

Vendas de derivados subiram 8,5% com retomada da economia

A marca é um reflexo do esforço da empresa para aumentar a produção de combustíveis em suas refinarias num momento em que o custo de importação é mais alto por causa da alta do dólar e do preço internacional do petróleo.

As vendas de derivados pela Petrobras ficaram em 1,8 milhão de barris por dia em 2021, alta de 8,5% em relação a 2020.

Leia Também

A empresa atribui o crescimento ao maior consumo de querosene de aviação, diesel e gasolina ao longo do ano, refletindo a retomada de atividades econômicas depois das restrições da pandemia que predominaram em 2020.

Em 2021, a Petrobras vendeu 409 mil barris de gasolina por dia, alta de 19,1%. As vendas de diesel alcançaram 801 mil barris por dia, avanço de 16,7%. A venda de óleo combustível saltou 51% e a de gás natural aumentou 25%, sob impacto de maior uso de usinas termelétricas no país por causa da crise hídrica.

Refinarias trabalharam mais

As refinarias da Petrobras fecharam o ano com utilização total da capacidade de 83%, o maior índice nos últimos cinco anos. No quarto trimestre, a empresa consolidou a venda de sua primeira refinaria, a Rlam, na Bahia, que respondia por 13% de sua capacidade.

Com produção total de petróleo menor — só no quarto trimestre, com paradas programadas em plataformas de alta produção, a queda foi de 4,5% — e maior demanda interna na tentativa de aumentar a oferta de combustíveis, a Petrobras exportou 15,3% menos petróleo em 2021 em relação ao ano anterior, segundo a média diária enviada para o exterior: 811 mil barris por dia no ano passado.

Diretor destaca cumprimento de metas

No relatório divulgado na noite desta quinta pela Petrobras, o diretor de Exploração e Produção da estatal, Fernando Assumpção Borges, avalia positivamente os resultados operacionais da companhia no ano passado.

“O alcance desses resultados demonstra o compromisso da Petrobras com o cumprimento das suas metas e o foco em ativos em águas profundas e ultraprofundas, que têm demonstrado grande diferencial competitivo, produzindo óleo de baixo custo de extração e alta qualidade, com baixas emissões de gases de efeito estufa”, afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários