Companhia diz ainda que está monitorando suas barragens, 24 horas por dia, em tempo real
Fernanda Capelli
Companhia diz ainda que está monitorando suas barragens, 24 horas por dia, em tempo real

Devido ao nível elevado das chuvas que atingem Minas Gerais , a Vale paralisou parcialmente a circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e produção em algumas minas, visando a garantir a segurança dos seus empregados e comunidades.

Em nota, a empresa informou ainda que acompanha o cenário de chuvas no estado e monitorando suas barragens, 24 horas por dia, em tempo real, por meio dos Centros de Monitoramento Geotécnicos.

No Sistema Sudeste, a EFVM foi paralisada no trecho Rio Piracicaba—João Monlevade impedindo o escoamento do material em Brucutu e no complexo de Mariana, que estão com a produção suspensa.

O trecho Desembargador Drummond — Nova Era também está paralisado, mas em fase de liberação. A produção do Complexo de Itabira não foi afetada.

Leia Também

Em função da interdição de trechos das rodovias BR-040 e MG-030, da segurança de circulação de empregados e de terceiros e da infraestrutura da frente de lavra das minas, a produção de todos os complexos do Sistema Sul está temporariamente paralisada.

Já o Sistema Norte segue operando conforme o plano de produção, que considera o impacto sazonal do período chuvoso em todas as operações. Com isso, a Vale reitera seu volume de produção de 320-335 Mt para 2022.

Em seu comunicado, a companhia reitera que está tomando todas as medidas necessárias para a retomada das atividades, mantendo o foco nos cuidados necessários para garantir a segurança dos empregados e das comunidades localizadas no entorno de suas estruturas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários