Nelsinho Trad, líder do PSD no Senado
Waldemir Barreto/Agência Senado
Nelsinho Trad, líder do PSD no Senado

O líder do PSD no Senado, Nelsinho Trad (MS), que comanda a segunda maior bancada da Casa, disse nesta terça-feira (23) que qualquer versão do relatório da PEC dos Precatórios apresentada amanhã na Comissão da Constituição e Justica (CCJ) será alvo de pedido de vista (mais tempo para análise) pelos integrantes da sigla, o que deve prolongar a tramitação. Segundo ele, é inegociável para o partido garantir que o  novo programa social Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família, seja criado em caráter permanente.

Os membros do PSD se reuniram nesta terça-feira e decidiram que precisam rediscutir a matéria após uma reunião reservada com o relator da proposta, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE). Um dos principais entraves é a utilização do espaço fiscal criado pela proposta.

"O PSD decidiu apoiar os R$ 400 de forma permanente e concorda com a desoneração da folha dos 17 setores essenciais. Esses dois pontos toda a bancada entende que precisa ter aprovação", disse Nelsinho a jornalistas, depois do encontro.

"Ocorre que o relatório que foi aventado (da PEC dos Precatórios) já foi alterado algumas vezes, e ele não trata apenas do Auxílio Brasil. Por isso há necessidade de um diálogo maior sobre os outros pontos", acrescentou o líder do PSD.

Ele disse que a bancada vai pedir o encontro com o relator da PEC, Fernando Bezerra, a partir desta quarta, para que os membros do PSD tenham conhecimento da versão final do parecer, com chance de discussão. Nesta terça-feira, Bezerra apresentou novas sugestões de mudanças aos parlamentares em busca de consenso. O líder do governo também tem se reunido com senadores na véspera da apreciação da PEC na CCJ, mas o PSD descarta realizar o encontro ainda hoje.

Nelsinho criticou o fato que Bezerra já alterou a proposta seis vezes até agora e a interlocução precisa ser melhorada.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários