Eletrobras
Reprodução: iG Minas Gerais
Eletrobras

O Tribunal de Contas da União (TCU) deve atrasar ainda mais a agenda de privatizações do ministro da Economia, Paulo Guedes. Enquanto a venda dos Correios não avança no Congresso, a da Eletrobras , já aprovada, será afetada pelas férias do tribunal, como informa o colunista Lauro Jardim. 

O Ministério Público de Contas liberou neste mês o parecer sobre a privatização aprovada em julho no Congresso e agora o processo está na mesa do ministro do TCU Aroldo Cedraz, que o relatará.

Cedraz, no entanto, não deve liberar o processo para o plenário até  8 de dezembro, data em que o tribunal encerra os trabalhos deste ano. Depois, entra de férias e só volta a funcionar em 26 de janeiro.

O atraso é visto como retaliação do TCU ao governo por ter sido "atropelado" nas negociações do 5G.

O ministro Paulo Guedes esperava arrecadar R$ 60 bilhões com a venda de ações ordinárias da concessionária de geração e a transmissão de energia elétrica. Se o atraso se confirmar, o governo ficará sem R$ 25 bilhões que iriam para o Tesouro Nacional. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários