Convênio tenta encontrar alternativas tecnológicas para setores econômicos do país
Reprodução: iG Minas Gerais
Convênio tenta encontrar alternativas tecnológicas para setores econômicos do país

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) assinaram um acordo para investir R$ 170 milhões a projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) de empresas nacionais. O anúncio foi feito na última sexta-feira (12) na COP26.

De acordo com o convênio, área sustentável, transformação digital e novas tecnologias para o Sistema Único de Saúde (SUS) terão preferência ao investimento do BNDES. A estimativa é que acordo promova até R$ 510 milhões em investimentos totais em PD&I a partir de financiamento privado à EMBRAPII. 

A participação dos recursos do BNDES nos projetos poderá chegar a 50% e não será reembolsável, ou seja, o valor não funcionará como um empréstimo. No caso das grandes empresas (receita anual superior a R$ 90 milhões), a participação será de até 33%. O restante dos recursos será aportado pelas Unidades Embrapii e empresas privadas que participarão do projeto.

“A parceria é uma contribuição destacada do BNDES para a retomada econômica com base na inovação e sustentabilidade”, explica o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do Banco, Bruno Aranha.

Projetos que envolvam empresas da região Norte ou tenham como estudos o bioma da Floresta Amazônica de forma sustentável e inovadora terão tratamento diferenciado na disponibilização dos valores.

Leia Também

"Além de promover a aproximação de empresas e institutos de pesquisa espalhados em todo o País para o desenvolvimento de soluções inovadoras em transformação digital, saúde, defesa, novos materiais e sustentabilidade, também é objeto dessa parceria a criação de competências na Região Norte para o desenvolvimento de negócios ligados às cadeias produtivas florestais da Amazônia", completa Aranha.

A parceria ainda pretende contar com participação de startups para aumentar a gama de produtos oferecidos, o que poderá beneficiar setores econômicos.

“A EMBRAPII promove a integração das ICTs vinculadas (Unidades EMBRAPII) com o segmento industrial, incentivando a inovação nos mais variados setores da economia. Com a parceria com o BNDES, cria-se um forte sinergismo para ampliar ainda mais a interação Empresa-ICT-Governo na alavancagem da inovação industrial. A parceria foca em setores estratégicos, une desenvolvimento e sustentabilidade e vai potencializar e intensificar o poder de atuação da EMBRAPII e de suas Unidades com as empresas”, destaca o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães.

Projetos elegíveis

A iniciativa prevê o apoio a projetos de inovação tecnológica aplicada à agricultura, saúde, cidades inteligentes e indústria, tais como automação, IoT, robótica, inteligência artificial e blockchain, além de soluções aplicadas a plataformas de hardware, para o desenvolvimento das tecnologias de 5G, por exemplo. Serão também elegíveis projetos que promovam a recuperação, reuso e reciclagem de insumos em processos produtivos de empresas, assim como aqueles que desenvolvam materiais metálicos e químicos, por meio de matérias-primas limpas e renováveis, e novos biocombustíveis.

Para atender às demandas do sistema de saúde do país, serão apoiados projetos de elaboração de medicamentos e insumos farmacêuticos ativos, biofármacos, vacinas e kits de diagnóstico, e de tecnologias estratégicas.O desenvolvimento de tecnologias estratégicas para o setor de defesa também será contemplado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários