Autódromo de Interlagos
[email protected] (Estadão Conteúdo)
Autódromo de Interlagos

A Prefeitura de São Paulo realizou, entre os dias 12, 13 e 14 de novembro, uma pesquisa para avaliar o impacto do Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1 na capital paulista e os números mostram que o turismo movimentou R$ 594,45 milhões na cidade durante o período. O estudo, encomendado pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer e conduzido pelo Observatório de Turismo e Eventos da São Paulo Turismo (SPTuris), foi realizado durante os três dias de GP em Interlagos. A pesquisa incluiu uma entrevista com 1.214 pessoas, apresentou o gasto médio do público na cidade, o tempo de estada nos hotéis, qual a avaliação dos protocolos de segurança aplicados no evento e o gasto médio do público de acordo com sua procedência.

Segundo os dados obtidos, o evento em São Paulo impactou economicamente o turismo e mostrou um crescimento de 64,5% nesse período. Em 2021, além dos R$ 594,45 milhões na capital paulista, aproximadamente 8,5 mil empregos temporários foram criados, de acordo com a Prefeitura de São Paulo. Como comparação, em 2019, último ano de GP e sem pandemia, R$ 361 milhões foram injetados na cidade pelos turistas e cerca de 10 mil empregos foram criados na ocasião.

A pesquisa também mostrou que o gasto médio dos turistas com hospedagem, transporte, alimentação, compras e lazer foi de R$ 4.545,57 valor 54,4% superior a 2019. Os dados do estudo também mostraram que 33,8% dos turistas aproveitaram o feriado da Proclamação da República para permanecer até segunda-feira, 15 de novembro, em São Paulo.

Complementando estes números, foi divulgado que o número de turistas procedentes do interior do estado de São Paulo e dos demais estados aumentou 46,2%: de 67.863 para 99.238.

Leia Também

 A vacinação avançada na capital e a queda nos casos de Covid-19 refletiram no ânimo dos espectadores em acompanhar o maior evento automobilístico do país. Após um ano sem receber o Grande Prêmio de Fórmula 1, adiado em 2020 pela pandemia da Covid-19, o público deste ano não ficou órfão da tradicional corrida e adquiriu ingressos rapidamente. Foram vendidos todos os 150 mil ingressos disponíveis antecipadamente para os três dias de evento, o maior número dos últimos dez anos. E o público total, de acordo com a organização, foi de 181.711 mil pessoas.

O sentimento de segurança sanitária pelo público presente também foi objeto de pesquisa do OTE: 89,5% dos entrevistados que compareceram ao GP de São Paulo afirmaram que os protocolos adotados pela organização foram adequados.

O evento exigiu o uso obrigatório de máscaras e comprovante de vacina para o acesso ao autódromo de Interlagos. Para quem ainda não estava com o esquema vacinal completo foi preciso apresentar teste PCR realizado até 48 horas antes do evento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários