Caixa divulga os calendários de novembro e dezembro do Auxílio Brasil
Sophia Bernardes
Caixa divulga os calendários de novembro e dezembro do Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil , substituto do Bolsa Família, começa a ser pago na próxima quarta-feira (17). Assim como no antigo programa, a ordem dos pagamentos será de acordo com o número final do NIS (Número de Identificação Social) dos beneficiários. Confira os calendários de novembro e dezembro:

Novembro

  • NIS com final 1: 17 de novembro
  • NIS com final 2: 18 de novembro
  • NIS com final 3: 19 de novembro
  • NIS com final 4: 22 de novembro
  • NIS com final 5: 23 de novembro
  • NIS com final 6: 24 de novembro
  • NIS com final 7: 25 de novembro
  • NIS com final 8: 26 de novembro
  • NIS com final 9: 29 de novembro
  • NIS com final 0: 30 de novembro

Dezembro

  • NIS com final 1: 10 de dezembro
  • NIS com final 2: 13 de dezembro
  • NIS com final 3: 14 de dezembro
  • NIS com final 4: 15 de dezembro
  • NIS com final 5: 16 de novembro
  • NIS com final 6: 17 de dezembro
  • NIS com final 7: 20 de dezembro
  • NIS com final 8: 21 de dezembro
  • NIS com final 9: 22 de dezembro
  • NIS com final 0: 23 de dezembro

A Caixa Econômica Federal informou que quem recebia o Bolsa Família poderá continuar consultando informações sobre o novo benefício no app Caixa Tem. No aplicativo Auxílio Brasil , lançado para substituir o do Bolsa Família, também será possível conferir o calendário de pagamentos e o saldo disponível.

Quem receberá o Auxílio Brasil?

Todas as famílias que já recebem o Bolsa Família serão incluídas automaticamente no Auxílio Brasil, sem a necessidade de recadastramento. Serão atendidas pelo novo programa pessoas em situação de extrema pobreza, com renda de até R$ 100 por mês, ou em situação de pobreza, com renda de até R$ 200 mensais.

Em novembro, o Auxílio Brasil deve atender 14,5 milhões de famílias. A expectativa do governo federal é ampliar esse número para 17 milhões a partir de dezembro. Esse aumento, no entanto, ainda depende da aprovação da PEC dos Precatórios para abrir espaço no Orçamento e, assim, viabilizar o pagamento dos benefícios.

Leia Também

Leia Também

De quanto será o benefício?

Em novembro, o tíquete médio do Auxílio Brasil será de R$ 217,18 - o que representa um aumento de 17,84% em relação ao benefício anterior. O valor de R$ 400 prometidos pelo governo deve ficar para dezembro, também a depender da PEC dos Precatórios.

Ao todo, serão 9 modalidades de pagamento. Três delas formam o chamado "núcleo básico":

  • Benefício Primeira Infância: para famílias com crianças de até 3 anos incompletos. O benefício será de R$ 130 por criança, e o limite será de cinco benefícios por família;
  • Benefício Composição Familiar: para famílias que tenham gestantes ou pessoas de 3 a 17 anos de idade ou de 18 a 21 anos matriculados na educação básica. O valor será de R$ 65 por pessoa, e o limite de até cinco benefícios por família;
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza:  para famílias que, mesmo após receberem os outros dois benefícios, ainda ficariam com renda mensal per capita abaixo da linha de extrema pobreza (R$ 100).

Além do "núcleo básico", o Auxílio Brasil terá outros 6 benefícios:

  • Auxílio Esporte Escolar:  para estudantes com idades entre 12 e 17 anos que se destacarem nos Jogos Escolares Brasileiros e forem membros de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil. O benefício será pago em 12 parcelas mensais de R$ 100 e em uma parcela única de R$ 1 mil;
  • Bolsa de Iniciação Científica Junior: para estudantes com bom desempenho em competições acadêmicas e científicas e que forem beneficiários do Auxílio Brasil. O benefício será pago em 12 parcelas mensais de R$ 100 e em uma parcela única de R$ 1mil;
  • Auxílio Criança Cidadã:  para famílias com crianças de zero a 48 meses incompletos que não encontrarem vaga em creches públicas ou privadas da rede conveniada. O benefício será de R$ 200 para quem tiver crianças matriculadas em turno parcial e de R$ 300 as famílias com crianças matriculadas em turno integral;
  • Auxílio Inclusão Produtiva Rural:  para famílias beneficiárias do Auxílio Brasil que tiverem membros agricultores familiares. O valor será de R$ 200, e não será permitido mais de um auxílio desse tipo por família;
  • Auxílio Inclusão Produtiva Urbana:  para pessoas que forem beneficiárias do Auxílio Brasil e comprovarem vínculo de emprego com carteira assinada. O benefício será de R$ 200 por mês e será limitado a um auxílio por família ou por pessoa;
  • Benefício Compensatório de Transição: destinado a famílias que perderem renda com a transição do Bolsa Família para o Auxílio Brasil. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários