Randolfe comemora decisão do STF:
Reprodução: iG Minas Gerais
Randolfe comemora decisão do STF: "vitória da transparência"

Após o STF formar maioria contra a execução das emendas do orçamento secreto nesta terça-feira, deputados e senadores oposicionistas comemoram a decisão nas redes sociais. Líder da oposição na Câmara, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) comemorou no Twitter. '' Vitória da democracia, da República, da transparência, do bom uso do dinheiro público. É isso que significa a decisão do STF de hoje.''

Na mesma linha, os senadores Randolfe Rodrigues (REDE-AP), que foi vice-presidente da CPI da Covid, e Renan Calheiros (MDB- AL), relator da CPI da Covid, também parabenizaram o Supremo Tribunal Federal. ''Uma vitória, sobretudo, do povo! (...) Governo e Congresso devem adotar medidas de TRANSPARÊNCIA e publicidade. Grande dia!'', publicou Randolfe. Na sua conta do Twitter, Renan comenta sobre a confiança no STF. ''Sempre confiei que o STF cumpriria seu papel de guardião da Constituição''.

Leia Também

Por outro lado, congressistas da ala do governo criticaram a decisão do Supremo. Defensor da PEC dos Precatórios, o deputado federal e líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), disse que ''decisão do STF sobre as emendas de relator é mais uma expressão do ativismo político do poder judiciário''. O vice-líder do governo no Congresso, Marcos Rogério ((DEM-RO), publicou no Twitter que a votação do STF é para ''chancelar a decisão da ministra Rosa Weber de interferir em outro Poder da República''.

Dos dez ministros, seis votaram para validar a liminar concebida pela ministra Rosa Weber, que suspendeu os pagamentos da emenda do relator na última sexta-feira (5). Os ministros Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin acompanharam o voto de Weber. Ainda faltam votar os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Nunes Marques e o presidente do STF, Luiz Fux.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários