Senador Angelo Coronel (PSD-BA), relator da reforma do Imposto de Renda
LULA MARQUES
Senador Angelo Coronel (PSD-BA), relator da reforma do Imposto de Renda

O senador Angelo Coronel (PSD-BA), relator do projeto de lei da reforma do Imposto de Renda, disse que o texto, engavetado, é "uma das mais horríveis peças já tramitadas no Congresso Nacional", "desagrada a todos" e não caminhará, a menos que haja uma importante reformulação no texto após acordo. Na semana passada, ele já havia dito que era reforma era "eleitoreira".

As críticas do parlamentar à reforma do IR foram feitas nesta sexta-feira (29), em um debate sobre o projeto realizado pelo Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Sescon-RS) e a Sindilojas Porto Alegre.

"Ainda bem que chegou cá no Senado e eu já dei freio na matéria. Ela está bem guardada. E esse relatório, para sair, só se tiver um grande acordo entre a Câmara e o Senado para as modificação que eu fizer serem acatadas pela Câmara. Se não existir esse acordo, o projeto não saíra da minha gaveta", garantiu o relator do texto no Senado.

"A reforma apresentada do Imposto de Renda é uma das peças mais horríveis já tramitadas entre as tramitadas no Congresso Nacional. Ela consegue desagradar a praticamente 100% das empresas brasileiras, aos profissionais liberais, aos municípios, também aos Estados, economistas e o ministro Guedes, que também não está satisfeito porque vê nesta reforma queda de receita de quase R$ 50 bilhões para a União", disse Angelo Coronel.

Segundo o senador, o texto que saiu da Câmara está cheio de "vícios e erros" e ele irá "alterar todas as cláusulas". O relator diz que, apesar da pressão que tem sofrido, não pode deixar a reforma desse jeito prosperar no Congresso. "Uma gaveta bem profunda é o lugar ideal para ela".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários