Ações de empresa canadense disparam na Bolsa após Facebook mudar de nome para 'Meta'
Reprodução
Ações de empresa canadense disparam na Bolsa após Facebook mudar de nome para 'Meta'

As ações da Meta Materials tiveram um pico na noite da última quinta-feira (28), após o Facebook anunciar que mudou de nome . Meta é, agora, o novo nome da companhia dona do WhatsApp, Instagram e Facebook - sim, a rede social continua sendo chamada assim. 

A Meta Materials não tem nada a ver com a empresa de Mark Zuckerberg. Trata-se de uma empresa canadense de ciência de materiais, cuja tecnologia é usada para coisas como “bloquear de forma transparente uma cor específica de luz ou aquecer invisivelmente uma janela de um carro”, de acordo com seu site.

Mas uma confusão com os nomes fez com que, após o fechamento das negociações regulares na quinta, as ações da canadense na Bolsa de Valores subissem em até 25%. Com a alta, a empresa passou a valer pouco mais de US$ 1,5 bilhão - 1% do valor da companhia antes conhecida como Facebook.

Pelo Twitter, o CEO da Meta Materials, George Palikaras disse que "Gostaria de dar as boas-vindas ao Facebook no 'metaverso'.

Leia Também

Leia Também

Essa não é a primeira vez que uma empresa se beneficia por ter um nome igual a outra. Em abril de 2019, uma pequena companhia chinesa de comunicações sem fio chamada Zoom Technologies disparou mais de 80%. O boom  veio no mesmo momento em que o Zoom Video Communications, o app de bate-papo por vídeo, fez sua estreia na Bolsa de Valores americana.

O mesmo aconteceu com a empresa de relações públicas, publicidade e distribuição de mídia Clubhouse Media, que mais que dobrou de valor, em fevereiro deste ano. O motivo? O mundo da tecnologia estava empolgado com a rede social Clubhouse. Um dia antes, o CEO da Tesla, Elon Musk, havia dito a seus seguidores no Twitter que estaria “No Clubhouse hoje à noite às 22h, horário de Los Angeles”.

Entretanto, por mais que os traders  possam aproveitar essas coincidências para ganhar dinheiro rápido, as altas tendem a não durar. A Clubhouse Media fechou a última quinta-feira em US$ 1,15, uma queda de 94% em relação à alta que teve após o tweet de Musk. Já a Zoom Technologies vendeu quase todos os ganhos de sua grande jogada no final daquele dia.

Ainda que tenha surfado no hype  da mudança de nome do Facebook, as ações da Meta Materials ficaram 69% abaixo do alcançado em 21 de junho, quando foram negociadas a US$ 18,40.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários