Brasil pode perder R$ 1,4 bilhão só em outubro com suspensão das importações de carne bovina pela China
Foto: Agência Brasil/Arquivo
Brasil pode perder R$ 1,4 bilhão só em outubro com suspensão das importações de carne bovina pela China

A suspensão da importação de carne brasileira pela China , principal destino do produto no exterior, pode fazer com que o Brasil perca R$ 1,4 bilhão em receita somente no mês de outubro. Os dados são do Instituto Mato-Grossense da Carne (Imac).

Neste mês, foram embarcadas 4,1 tolenadas de carne bovina por dia útil, o que representa uma redução de 48,8% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram exportadas mais de 8 mil toneladas. Assim, as vendas para o exterior acumulam uma receita diária de 21,8 milhões de dólares, 36,7% menor do que em outubro de 2020.

Segundo as projeções do Imac, o Brasil deve fechar este outubro com um faturamento de 436,5 milhões de dólares — ou cerca de 253 milhões de dólares a menos que o mesmo mês do ano passado.

Entenda

O embargo chinês teve início em 4 de setembro, após a confirmação de dois casos atípicos de mal da vaca louca em frigoríficos nos estados brasileiros de Minas Gerais e Mato Grosso. Conforme um acordo comercial previsto entre os dois países, o Brasil resolveu suspender as exportações de carne bovina para o país asiático. 

Leia Também

Dias depois, porém, a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) resolveu manter o nosso país com status de "risco insignificante" para a doença . O órgão considerou que os animais haviam sido atigindos de forma independente e isolada. Por isso, não apresentavam "risco para a saúde humana". Mesmo assim, a China resolveu manter a suspensão, que já dura sete semanas. 

Do lado brasileiro, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, se colocou à disposição para ir até Pequim conversar com autoridades locais . Já na última quinta (21), o ministro de Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, disse ao chanceler brasileiro, Carlos França, que o impasse deveria ser resolvido rapidamente.

Na Câmara dos Deputados, a bancada ruralista culpa o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pela manutenção do veto chinês . Para os parlamentares, a relação diplomática entre o Brasil e a China ficou comprometida após os ataques de Bolsonaro aos chineses, sobretudo, ao culpar o país asiático pela pandemia de Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários