Ricardo Bellino, fundador da Escola da Vida
Divulgação
Ricardo Bellino, fundador da Escola da Vida

Você sabe o que os empresários mais bem sucedidos do mundo têm em comum? Todos dedicam boa parte do seu dia à meditação. Jack Dorsey, CEO e fundador do Twitter, por exemplo, no seu aniversário de 42 anos viajou para Mianmar onde passou 10 dias em silêncio meditando. O homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, fundador do império Amazon disse que sua prosperidade vem de um dos fundamentos do Zen budismo: manter a mente aberta.

Zen vem do japonês zazen, que significa literalmente “meditar sentado”. A prática busca aperfeiçoar o contato com a realidade por meio do autocontrole, da meditação e da espiritualidade, mas como isso ajuda na escalada profissional? 

O empreendedor serial e fundador da Escola da Vida Ricardo Bellino conta que ao longo dos seus 27 anos como empreendedor encontrou no Zen budismo o insight que precisava sobre desenvolvimento humano.

“Um tema transversal na minha carreira como empreendedor é o conceito de colocar a felicidade antes do sucesso. É uma filosofia de vida. Não significa não ficar triste nunca, mas compartilhar a felicidade de outras pessoas, ter no outro a sua felicidade e criar um ciclo virtuoso”, conta.

Essa mudança de paradigma deu origem ao seu projeto “Zenpreendedorismo: O jeito ZEN de Empreender na Vida e nos Negócios”. Na mentoria, Bellino, conhecido por ser um “acelerador de pessoas”, busca promover a mudança de mindset por meio da imersão na prática Zen.

“Não é um programa clássico, e sim uma mudança de pensamento, da forma de enxergar o mundo. No meu último livro “Mind Eight”, eu já falava desse upgrade na maneira de lidar com os problemas”, explica. 

Segundo ele, a transformação não passa por ser positivo, negativo ou enxergar o “copo meio cheio”, mas esvaziar completamente o copo. “A pandemia criou novos desafios, remodelou as relações sociais e de trabalho e nos fez adquirir uma ‘obesidade mental’. Você aprende, estuda, mas não consegue colocar em prática, fica estagnado”.

A ideia do curso é fazer com que os praticantes tenham a experiência de quebrar a inércia e mudar o padrão mental por meio da disciplina monástica. A imersão de 4 dias em um mosteiro budista de Vitória (ES), ao lado do monge Daiju, estimula o ócio criativo e se baseia em 5 pilares principais para quem quer mudar de vida: 

5
Divulgação
5 pilares





Você viu?







O autoconhecimento ajuda a construir tanto a visão empreendedora quanto a inteligência emocional necessárias para não desistir após o primeiro obstáculo. A resiliência, atrelada a valores éticos, é crucial para forjar um bom líder.

Murilo Gun, professor de criatividade, fundador da Keep Learning School e um dos convidados do curso diz que o aprendizado é de fato surpreendente. “Neste lugar louco, com as pessoas e a programação que está acontecendo, é muito mágico. Só o fato de viver a rotina no mosteiro já é uma grande aprendizagem”.

Veja o vídeo:


O encontro acontece entre os dias 28 de setembro e 2 de outubro. Saiba mais no site do programa



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários