Correios vão comprar 21 mil celulares em 2021 para entregadores
Felipe Ventura
Correios vão comprar 21 mil celulares em 2021 para entregadores

Os Correios entraram em processo de privatização este ano, e a intenção do governo é vender 100% da estatal. Nesse meio tempo, a empresa vem comunicando melhorias tecnológicas para a entrega de produtos: a mais recente delas é atualizar os celulares dos carteiros, com a expectativa de comprar 21 mil aparelhos até o final de 2021.

Correios listam melhorias para entregas

Os celulares dos entregadores vêm com um aplicativo que gera informações em tempo real sobre o status da encomenda ou carta registrada; esses dados são então repassados aos clientes.

Cerca de 85% dos carteiros estão com smartphone dos Correios. Este ano, a empresa já trocou 19 mil celulares; isso significa que, no total, terão sido comprados 40 mil smartphones em 2021. A estatal não mencionou os modelos que serão adquiridos.

Os Correios afirmam que os aparelhos têm como objetivo trazer mais mobilidade às soluções de vendas, atendimento, operações, logística, tratamento, distribuição e transporte. Especificamente, os Correios mencionam as seguintes melhorias:

  • agilizar serviços internacionais como a emissão do despacho postal, que poderá ser feita sem levar os objetos para uma estação fixa;
  • acelerar o processo de retirada , separação de pedidos e expedição de itens em estações móveis nos centros de distribuição e logística, já que os operadores vão receber as instruções pelo celular sem a necessidade de voltar a uma posição fixa;
  • aperfeiçoar a logística de grandes operações como a entrega de livros didáticos do FNDE, obtendo mais rápido as informações de entrega;
  • implementar o sistema de Registro Diário de Viagens e Ocorrências (RDVO-D), no qual os dados das entregas serão migrados em tempo real para o sistema de gestão integrado da estatal;
  • substituir etapas manuais do atendimento nos serviços do Balcão do Cidadão .

Este ano, os Correios passaram a usar RFID para rastrear entregas em tempo real; e implementaram QR Code (chamado de Estampa 2D) para acelerar a triagem e postagem de cartas. Além disso, o app oficial agora permite pagar Sedex e PAC para agilizar o envio.

A empresa vem expandindo os lockers para encomendas, que começaram no Distrito Federal e chegaram ao Rio de Janeiro e São Paulo. E, em março, ela reduziu prazos de entrega e preços de Sedex e PAC.

Você viu?

Ministro defende privatização dos Correios

Fábio Faria, ministro das Comunicações, defendeu a privatização dos Correios em pronunciamento na última segunda-feira (2). Ele lembrou que a empresa teve lucro de R$ 1,5 bilhão em 2020, mas argumentou:

"Mesmo com muito trabalho e seriedade, o faturamento se mostra insuficiente frente ao que precisa ser investido todos os anos. São necessários R$ 2,5 bilhões por ano em investimentos para que os Correios permaneçam competitivos e possam disputar o mercado com as outras empresas de entrega, de logística que já operam aqui no Brasil."

Para Faria, a privatização permitirá à empresa "crescer, competir, gerar mais empregos, desenvolver novas tecnologias, ganhar mais eficiência, agilidade e pontualidade". O projeto de lei 591/21, que permitiria a venda para o setor privado, está em análise na Câmara dos Deputados.

Correios vão comprar 21 mil celulares em 2021 para entregadores

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários