Senador Ciro Nogueira e Presidente Jair Bolsonaro
Reprodução
Senador Ciro Nogueira e Presidente Jair Bolsonaro

Um empréstimo de R$ 800 milhões do Ministério da Economia ao Piauí foi a gota d'água para Ciro Nogueira ir parar num dos ministérios mais relevantes do governo Bolsonaro , a Casa Civil. O líder do Centrão viu seu adversário político no seu estado de origem, o governador Wellington Dias (PT), se vangloriar dos recursos para segurança e infraestrutura. 

Segundo apuração do blog da Ana Flor, do G1, Nogueira trabalha para colocar-se como opção ao governo do estado em 2022. Ele teria ficado furioso com o dinheiro liberado um dia antes do recesso parlamentar, e fez a mensagem chegar ao presidente Jair Bolsonaro

A solução encontrada foi colocá-lo na Casa Civil e integrar de vez o Centrão no governo. O blog ventila também a ideia de insatisfação com o ministro Paulo Guedes. Até porque ele foi o mais afetado pela história, perdendo as pastas do Trabalho e Previdência para Onyx Lorenzoni , braço direito do presidente. 

Se Nogueira quiser mesmo concorreu ao governo do Pauí, precisará abandonar o posto atual até abril, 6 meses antes das eleições. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários