Discussão foi gravada por outro entregador que presenciou confusão
Reprodução/redes sociais
Discussão foi gravada por outro entregador que presenciou confusão

Uma discussão entre empresário e entregador gerou polêmica no Distrito Federal neste fim de semana. Em vídeo, que circula nas redes sociais, o dono de um restaurante questiona o motivo do motoboy estar sentado em uma determinada área do shopping para carregar o celular

“Pago R$ 140 mil de aluguel para o motoboy sentar aqui?", disse o empresário ao entregador. 

Ao G1 , o motociclista Everton Santos Silva disse que a discussão começou após o dono do restaurante cobra-lo para tratar melhor seus funcionários. O entregador rebateu ao dizer que havia reclamado da demora na preparação dos pedidos e que isso prejudica as entregas. A partir desse ponto, a discussão tomou proporções maiores. 

A gravação foi feita por outro motoboy que aguardava o pedido na área destinada para entregadores de aplicativos. O empresário entrega a comida para uma funcionária e começa a discutir com o entregador. Em um dos momentos, o homem afirma que o entregador não tem autorização para entrar no restaurante .

"Na minha loja, você não pisa mais, não", diz o empresário.

Você viu?

É possível ver que Silva ignora as falas do dono do restaurante, que dá as costas na sequência. 

Veja o vídeo completo 

Em nota, o restaurante Abbraccio confirmou que o empresário é sócio da rede de restaurantes e informou o afastamento dele das funções administrativas. A rede repudiou a ação e disse apurar o caso. 

O ParkShopping também emitiu nota repudiando o ato do empresário e ressaltou que área onde foi registrada a discussão é destinada para entregadores. 

"Respeitamos todos os públicos e prezamos pela boa convivência e relacionamento cordial entre lojistas, colaboradores, prestadores de serviço, clientes e todos que circulam e trabalham no shopping", afirmou em comunicado. 

A Polícia Civil informou que não foi registrado boletim de ocorrência sobre o caso. Em nota, a instituição ressaltou a importância do registro para investigação mais apurada de possíveis crimes, como racismo, homofobia ou qualquer tipo de preconceito. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários