Cristiano confessa ter recebido R$ 4.200 do auxílio emergencial e diz que vai devolver a quantia
Divulgação/Agência Senado/Pedro França
Cristiano confessa ter recebido R$ 4.200 do auxílio emergencial e diz que vai devolver a quantia

Cristiano Alberto Carvalho, depoente da CPI da Covid nesta quinta-feira (15)  confessou ter recebido o auxílio emergencial enquanto negociava 4 00 milhões de vacinas com o governo federal. O representante da Davati disse que uma amiga o cadastrou no programa, e que não chegou a usar o dinheiro. Após consultar seu advogado, admitiu estar mentindo e afirmou ter sido o solicitante do benefício. 

"Foi uma colega minha que cadastrou o pai dela que estava numa situação complicada e me cadastrou. Inclusive, foi ela que me direcionou para esse mercado de EPIs (equipamento de proteção individual) para que pudesse fazer alguns negócios", relatou o representante da Davati. 

Quando foi inquirido pelo senador Marcos Rogério , ele pediu para ir ao banheiro com o advogado. Ao retornar, retificou a informação e disse que foi ele mesmo quem solicitou o auxílio do governo.

Ao todo, ele recebeu R$ 4.200 do 'coronavoucher', entre abril e dezembro de 2020. Enquanto isso, negociava um contrato de R$ 1,6 bilhão para venda de doses da vacina AstraZeneca. 

Ao ser perguntado sobre o motivo de receber o benefício de R$ 600 no ano passado, ele disse que já procurou a ouvidoria para devolução. "Já solicitei o estorno do dinheiro. Faço questão de devolver. Esse dinheiro foi para uma conta poupança da qual eu nem tenho acesso."


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários