Juliette Freire, vencedora do BBB 21
Reprodução: iG Minas Gerais
Juliette Freire, vencedora do BBB 21

É como se quase  15% da população brasileira  fizesse questão de acompanhar de perto seus passos. E ela tem mostrado aos 31,3 milhões de seguidores no Instagram, desde a saída do " Big Brother Brasil 21 ", há dois meses, que ganhar seu R$ 1,5 milhão no reality show foi apenas um primeiro passo na trajetória de sucesso. Juliette, aqui fora, já fechou negócios com tantas marcas, que é possível estudar, se calçar, assistir a filmes, se vestir, beber uma cerveja e comprar maquiagem, eletrônicos e cosméticos, tudo sob as indicações dela.

"O case Juliette é bem emblemático. Em todo esse cenário, me parece que o Brasil estava bastante carente de gostar de um personagem que fosse uma representação da sociedade e natural. A Juliette tem uma personalidade muito divertida, é carismática, espontânea, bonita, e o programa contou uma história que fez com que essa imagem dela fosse muito maior. Para o mercado publicitário, ela agrega, com uma base de seguidores muito alta e um engajamento muito alto. E o que as marcas querem é justamente essa relação de influência", explica Galileu Nogueira, especialista em branding e fundador da consultoria Influxo, lembrando que produtos usados pela paraibana esgotam frequentemente, mesmo sem que ela fale sobre eles.

Juliette já é embaixadora de Havaianas, L'Occitane, Globoplay, Avon, Estácio e Americanas. No dia do anúncio da nova função dela na rede varejista, o aplicativo Americanas registrou uma alta de 42% no número de downloads , em relação à média da semana anterior.

O número de menções nas redes sociais durante todo o mês de junho cresceu 50% em relação ao mês de maio. E a rede calcula que, até hoje, mais de 120 milhões de pessoas foram impactadas nas mídias sociais sobre a parceria.

"As embaixadoras (de Americanas) se fazem presentes em conversas espontâneas nas redes sociais, engajando e fortalecendo os posicionamentos da marca", posiciona Leonardo Rocha, diretor de Marketing da rede.

Com a C&A, ela lançou uma collab de roupas. E na Bohemia, que se divulga como a primeira cervejaria do país e se promove como o "sabor que move tradições", ela ocupa o importante cargo de porta-voz de Cultura e Tradições.

Você viu?

"Nosso objetivo com o cargo de Cultura e Tradições é enaltecer a cultura de todas as regiões do país, mostrando que nossa história traz aprendizados e a base para trilharmos novos caminhos", avalia Gustavo Saab, gerente de Estratégia de Marketing de Bohemia, contando sobre a primeira campanha de Juliette para marca, que incluiu um comercial para televisão: "Trouxemos uma nova releitura do São João com a tradição de Luiz Gonzaga na voz de Juliette e os balões típicos da festa, presentes na música, em uma versão atual e responsável."

O rosto, sotaque e vivências de Juliette transmitem a confiança necessária para o espectador de que ela conhece a realidade dele, aponta Galileu Nogueira.

No caminho de Anitta?

A amizade Junitta (Juliette e Anitta), tão popular nas redes sociais, guarda algumas coincidências. O que a Bohemia busca com Juliette, a Beats, marca jovem da Skol, encontrou, em um nível acima de relacionamento, em Anitta: uma figura que ajuda a posicionar o selo. Anitta é head de Criatividade e Inovação de Beats. Por isso, participa dos processos de reunião de ideias, planejamentos e execuções.

"Por estar sempre conectada com o jovem, com uma escuta ativa para se conectar e surpreender o público, Anitta nos ajudou a consolidar a ponte com nossos consumidores, além de trazer um modelo de negócio mais criativo, com muita troca e colaboração. Beats é hoje um laboratório de inovação em produtos, formato e comunicação dentro da Ambev e, desde que anunciamos a cantora como nossa head, já apresentamos diversos produtos: a 150BPM, inspirada no funk carioca; a Beats GT, sabor Gin Tônica; e a linha Beats Zodiac, com sabores inspirados nos elementos do zodíaco", relata Gabriela Gallo, head de Marketing Beyond Beer.

O relacionamento de Anitta com a Ambev começou em 2018, na parceria com a Skol, ocupando o cargo de embaixadora, apenas divulgando a marca. Em 2019, conhecendo o perfil dela melhor e o desejo de cocriar com as marcas, a empresa fez o convite para o cargo de head de Criatividade e Inovação. Juliette pode chegar lá, em outras empresas.

"Anitta mostrou seu poder empresarial com sua própria carreira e até gestão de outros artistas, participou de fóruns de inovação e chegou neste lugar de hoje. A Juliette ainda não tem uma imagem formatada. Sua personalidade está sendo trabalhada, mas não existe uma veia empreendedora ainda sendo explorada na construção da imagem dela, independente das marcas. Então, tudo vai depender muito de como ela projetar a carreira. Pode chegar neste lugar, mas vai precisar mostrar para o mercado publicitário e para a imprensa a veia empreendedora", conclui Galileu.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários