Uma boa apresentação aumenta sua chance de contratação
Márcia Foletto/Agência O Globo
Uma boa apresentação aumenta sua chance de contratação

Em uma folha de papel ou documento eletrônico, o profissional deposita muito além de informações pessoais, experiências no mercado e cursos. Ali, está a esperança de conseguir a tão esperada vaga de emprego . É o primeiro contato com os recrutadores e a porta de entrada para uma entrevista. A chance não pode ser desperdiçada com erros ou inadequações no currículo .

Uma pesquisa realizada com 97 recrutadores pelo ResumeLab , plataforma de site de aconselhamento de carreira. Cerca de 90% das pessoas ouvidas mencionaram que não é preciso informar hobbies. Só envie uma página só se você tem menos de 5 anos de experiência. A “Calibri” é a fonte preferida para 44% dos entrevistadores na hora de confeccionar o currículo. Outra dica é evitar a construção de parágrafos e privilegiar listas ou tópicos.

De acordo com a pesquisa, um bom currículo tem de ser organizado com um padrão coerente. O mais importante, segundo o estudo, é incluir as seções tradicionais na ordem correta com a informação para contato, o perfil profissional com objetivo ou resumo, experiência laboral, educação e habilidades. Além disso, 9 entre 10 especialistas sugerem incluir alguns detalhes a mais em seu currículo. Por exemplo: links para portfólio , publicações ou uma seção separada para projetos, cursos e treinamentos adicionais.

Bruno Bertachini, especialista em carreiras e responsável pelo design de pesquisa, alerta que um dos maiores mitos sobre currículos é acreditar que o documento deve ter apenas uma página:

"A crença é a de que um currículo deve ter apenas uma página. Mas isso está errado. Na verdade, 95% dos especialistas creem que um CV de uma página é a melhor prática para quem tem menos de um ano de experiência. Um currículo de duas páginas é a melhor opção segundo dados numéricos. Recrutadores têm 2,9 vezes mais chances de escolher um candidato para cargos de supervisor", destaca Bruno.

Quanto mais personalizado, maiores as chances

Os especialistas são unânimes em dizer que o currículo deve traduzir a história do candidato, mas eles acreditam que um bom documento deve atender aos requisitos que a vaga solicita e preencher as expectativas da empresa em relação ao funcionário. Para isso, sugerem que o candidato faça um currículo personalizado para cada vaga que se inscreve.

"É fundamental ao se candidatar a vaga entender o que a empresa está buscando e ler a descrição da vaga. Ter um currículo personalizado para aquela vaga. Ou seja, estabelecer uma relação com o que aquela empresa está buscando", ressalta Pâmela Nascimento, coordenadora de recrutamento e seleção do ManpowerGroup.

Já nas plataformas de recrutamento, é importante fazer uma apresentação mínima das funções que já exerceu e os resultados obtidos, além dos objetivos profissionais. Érika Castro, especialista em aquisição de talentos da Vagas.com, lembra ainda que currículos personalizados para cada vaga, em geral,têm as informações hierarquizadas de forma correta e alinhada com o que o recrutador busca:

"O objetivo profissional deve estar alinhado com a empresa. É importante não colocar uma descrição muito genérica", afirma ela.

Você viu?

Thiago Taranto, diretor -executivo da Mobi2buy, afirma que perfis muito generalistas são muitas vezes descartados:

"Porque é difícil saber se ele está alinhado com o que a gente está buscando no mercado", explica ele, que está selecionando profissionais.

Moderninho e padronizado pode ser risco

Muitos candidatos se sentem tentados em usar fôrmas copiadas da internet, currículos com traços da moda e padronizados. Para muito recrutadores, a opção pode ser um risco e não agradar a empresa que ofertou a vaga.

"É preciso primeiro conhecer a empresa para a qual está se candidatando. Não adianta mandar um currículo moderninho para uma empresa super tradicional ou um currículo muito tradicional para uma empresa mais moderna. É preciso ter todos os dados estruturados e com clareza de apresentação. Não deixe de colocar o Linkedin. E evite frases de efeito", pondera Cynara Moreira, supervisora de Carreiras do Grupo Ibmec.

Outro ponto controverso é sobre alguma lacuna um período fora do mercado de trabalho. Especialistas em Recursos Humanos sugerem que o assunto pode ser mais bem explicado durante uma entrevista de emprego. Para Érika Castro, especialista em aquisição de talentos da plataforma VAGAS.com, estas lacunas serão abordadas em algum momento durante o processo seletivo.

"Sobre a lacuna, não precisa colocar no currículo, mas o recrutador vai perguntar", afirma ela.

Depoimento: ‘Palavra-chave para passar pelos filtros’, afirma Pâmela Nascimento, coordenadora de recrutamento e seleção do ManpowerGroup

O primeiro contato que tem com o candidato é com o currículo. Se o candidato tem a experiência com vendedor, por exemplo, é importante descrever no detalhe essa experiência. Em alguns casos, quando não há palavras-chave que resumem a vaga, o currículo fica de fora dos nossos filtros. A falta de informação ou desatualização do currículo são alguns dos principais erros. Além disso, em muitos casos falta o contato. O currículo é por onde o recrutador vai entrar em contato com você. Então, é preciso dar um telefone que realmente é seu e que não seja somente WhatsApp, muitos recrutadores ligam e não mandam mensagem em WhatsApp. É preciso informar um e-mail ativo e que a pessoa veja com frequência. É importante ser um e-mail profissional e não com apelidos. Para quem não tem experiência, pode valorizar os cursos, projetos sociais e trabalho voluntários e detalhar as experiências.

O que fazer (e o que evitar)

  • Pontos básicos:
  • - Informação para contato;
  • - Perfil profissional (objetivo ou resumo);
  • - Experiência laboral;
  • - Educação;
  • - Habilidades relevantes;
  • - Inclua um link para seu perfil no LinkedIn na parte de informações para contato;
  • - Use sim listas, evite parágrafos;
  • - Não é obrigatório que o currículo tenha uma página. Mas evite fazer mais que duas;
  • - Se possível, faça um resumo, ou uma carta de apresentação;
  • - A não ser que seja pedido algo diferente, envie seu currículo como um arquivo PDF;
  • - Todo currículo que você enviar deve ser criado focando na posição que você está buscando.

Evite:

  • - 90% dos especialistas disseram que você não deve incluir uma lista de hobbies e interesses;
  • - Você não deve listar suas referências no currículo, a menos que a descrição da vaga peça.
  • - Não escreva currículos com aspectos considerados criativos (por exemplo, infográficos, layouts fora dos padrões que os recrutadores estão acostumados).



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários