Agente de segurança
shutterstock
Agente de segurança


A empresa de segurança Gocil e a associação de condôminos do Fazenda Boa Vista, no interior de São Paulo, foram condenados a pagar uma indenização por danos morais a uma empregada doméstica de um morador do empreendimento de luxo. A vítima afirma que passou por situação humilhante nos procedimentos de segurança obrigatórios.

A revista aconteceu fora da portaria, na rua, e os seguranças gritaram com ela publicamente. A Gocil nega o caso.


A associação de moradores afirma que, no contrato de prestação de serviços assinado pelas empresas de segurança, a terceirizada fica responsável pelas ações de seus seguranças e funcionários. A preço pelo serviço é de cerca de R$ 700 mil mensais.

A sentença determina que "revistas pessoais sistemáticas de todos os prestadores de serviços do condomínio na saída do trabalho são, por si só, constrangedoras, pois invadem a privacidade e partem do pressuposto de que todos são suspeitos de crime contra o patrimônio até prova em contrário".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários