Paulo Guedes afirmou que sobras de comida poderiam ser destinada para pessoas desamparadas
Reprodução: iG Minas Gerais
Paulo Guedes afirmou que sobras de comida poderiam ser destinada para pessoas desamparadas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou  a defender sua fala sobre destinar sobras de comidas para desamparados , mas  pediu desculpas por cometer o "equívoco" . Em evento com empresários da indústria realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta quarta-feira (23), Guedes afirmou não estar imune de erros, no entanto, entende que houve falsas narrativas da imprensa. 

De acordo com o ministro, ele se referiu as sobras limpas de restaurantes , ou seja, tudo aquilo que é preparado e volta para a cozinha. 

“Sobra limpa não é comida de resto de prato, de forma alguma. É justamente o contrário. O restaurante preparou aquilo tudo, em uma churrascaria rodízio está lá o arroz, a farofa, a carne, tudo preparado, chegou o fim do dia e sobrou. Aquilo pode ser transportado rapidamente”, afirmou.

“Eu peço desculpas até para narrativas falsas”, concluiu o ministro. 

Na última quinta-feira (17) no 1º Fórum da Cadeia Nacional de Abastecimento, Guedes disse que  desperdícios da cadeia produtiva precisam ser melhor aproveitados para acabar com a fome no país

"O prato de 'um classe média' europeu é pequeno, no nosso, há uma sobra enorme. Precisamos pensar como utilizar esse excesso no dia a dia. Aquilo da para alimentar pessoas fragilizadas, mendigos, pessoas desamparadas. É muito melhor que deixar estragar", disse o ministro.

No encontro, foi sugerido pela ministra da Agricultura e Pecuária, Tereza Cristina, em  implementar novas medidas regulatórias para o combate à fome. Entre elas, estaria a possibilidade de comprar alimentos fora da validade .  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários