Francisco Cardoso, infectologista e defensor do
Jefferson Rudy/Agência Senado
Francisco Cardoso, infectologista e defensor do "tratamento precoce", na CPI da Covid

O infectologista Francisco Cardoso , convidado hoje (18) para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia da Covid-19 no Senado, é investigado por fraudar o recebimento de benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social ( INSS ). O médico foi indicado pelo governo para depor na CPI da Covid e defender o "tratamento precoce".

Segundo dados do Ministério da Economia, ele recebeu indevidamente o auxílio-doença entre 2019 e 2021. Ele teria entrado com a solicitação como médico autônomo, mesmo tendo salário de perito.

O pagamento deveria ter durado quatro meses, mas foi prorrogado por um ano. Quando pediu mais um adiamento, o pedido foi negado, e os pagamentos foram encerrados em fevereiro de 2021, segundo informações do portal R7.

Enquanto ele se dizia incapaz de exercer a profissão, Cardoso teria atendido pacientes, segundo ele próprio relatou.

O ministério afirma que segue apurando a verba irregular, enquanto isso, a CPI apura a ligação dele com o "gabinete paralelo", grupo acusado de assessor o Ministério da Saúde na tomada de decisões de enfrentamento à Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários