Rogério Marinho
Reprodução
Rogério Marinho

O ministro Rogério Marinho , do Desenvolvimento Regional, utilizou recursos do ' orçamento paralelo ' para enviar 90 tratores para o Rio Grande do Norte, seu reduto eleitoral. O preço unitário pago pelas máquinas foi de R$ 112 mil, acima do indicado na tabela da  Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), segundo apuração do repórter Breno Pires, do Estadão. 

Ao todo, foram adquiridos  90 tratores, nove motoniveladoras e 12 pás carregadeiras. A verba faz parte dos R$ 3,3 bilhões destinados às emendas parlamentares para conseguir apoio no Congresso. O Estadão revelou que a base do esquema votou favorável ao governo em 87% dos projetos após a liberação dos recursos.

Já nas motoniveladoras, o preço unitário foi de R$ 695.500,00, 43% a mais do que a própria Codevasf vai pagar. Nas pás carregadeiras o valor da unidade foi de R$ 345 mil, cerca de R$ 95 mil a mais do que a empresa paga.

Dos R$ 130 milhões que o gabinete do ministro destinou, sem pedido de parlamentares, dois terços (R$ 88 milhões) têm como destino o Rio Grande do Norte. As indicações aparecem como "GM", que significa "Gabinete do Ministro".

Os investimentos vão para pavimentação, compra de máquinas, perfuração de poços artesianos e implantação de sistema de abastecimento de água em vilas.

Você viu?

Bolsolão

O “Orçamento Secreto”, ou Bolsolão, são emendas parlamentares que somaram cerca de R$ 3 bilhões de reais sem conhecimento dos órgãos de fiscalização e transparência pública. O dinheiro era  direcionado para a pasta de Marinho e o governo definia os parlamentares que seriam beneficiados com recursos extra. 

Parte das emendas foi destinada à compra de equipamentos agrícolas e tratores por preços até 259% acima dos valores de referência fixados pelo governo.




    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários