Doria deve fazer nova reclassificação do Plano São Paulo
Reprodução: ACidade ON
Doria deve fazer nova reclassificação do Plano São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria , fará uma coletiva nesta quarta-feira (19) para anunciar as novas medidas de contenção da pandemia do novo coronavírus. A ideia é flexibilizar os horários de abertura do comércio. A equipe da Secretaria da Saúde ainda não definiu com certeza o plano que será apresentado na coletiva desta tarde. 

A Secretaria, no entanto, alerta para a alta nas internações por conta da Covid-19. Até ontem (18), 78,8% dos leitos de UTIs(Unidades de Terapia Intensiva) estavam ocupados. 

Ocupação dos leitos de UTI em São Paulo
Governo de São Paulo
Ocupação dos leitos de UTI em São Paulo








Você viu?



"Nós avaliamos os indicadores atualizados diariamente e está claro que a situação voltou a apertar. A nós, não parece o momento de maiores concessões, já há um número alto de circulação de pessoas, mas a pandemia ainda não acabou", disse um dos membros do Centro de Contingência ouvido pelo UOL.

Atualmente, o estado está na "fase de transição", em que o comércio e serviços podem funcionar até as 21h, com capacidade de ocupação de 30%, além do toque de recolher entre 21h e 5h.

Esta já é a quarta etapa desta fase, que deveria, em tese, durar até domingo (23). Essa fase sucedeu o período de restrições gerais no estado:

  • Na primeira etapa, foram liberados igreja e comércio das 11h às 19h;
  • Na segunda, restaurantes, serviços gerais, atividades culturais e academias, também das 11h às 19h;
  • A terceira ampliou o horário do comércio e serviços para entre 6h e 20h;
  • A quarta ampliou para 21h e aumentou a capacidade de ocupação para 30%.

Uma das possibilidades ventiladas pelo governo de São Paulo é flexibilizar por região, o que possibilitaria a abertura em determinadas áreas onde o contágio é menor e a pandemia está controlada em algum nível. 

Em evento no interior ontem, Doria declarou que "em praticamente todo o estado", há uma queda na ocupação de leitos primários e de UTI. "Uma redução pequena, mas que vem se apresentando dia a dia. Se esse comportamento se mantiver dessa forma, vai nos permitir avançar nessa fase mais flexível. Não muito flexível", afirmou o governador, apesar de os indicadores do estado mostrarem tendência oposta.

9 das 17 regiões estão com mais de 90% das UTIs ocupadas:

  •  Araraquara (92,8%)
  • Barretos (96,6%)
  • Bauru (92,7%)
  • Franca (91,2%)
  • Marília (94,7%)
  • Presidente Prudente (92%)
  • Registro (92,6%)
  • São João da Boa Vista (90,4%)
  • Ribeirão Preto (91%)

"Temos tomado medidas, como autorização para compra de respiradores e kit intubação, para caso ela eventualmente venha", afirmou o secretário municipal de Saúde Edson Aparecido sobre a capital São Paulo, indicando situação mais controlada.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários