Ministro da Economia, Paulo Guedes
Alan Santos/Presidência da República
Ministro da Economia, Paulo Guedes

Mesmo não prevista no Orçamento de 2021 enviado pelo governo, a estatal NAV Brasil está prestes a ser criada. A empresa é uma demanda da ala militar do governo do presidente Jair Bolsonaro , e irá controlar o espaço aéreo do país.

Apesar do perfil liberal do ministro da Economia, Paulo Guedes , que sempre defendeu privatizações e menos gasto público, ainda não conseguiu emplacar nenhuma desestatização. A venda da Eletrobras e dos Correios, que pareciam estar caminhando, seguem empacadas no Congresso. 

Com isso, o governo terá 47 empresas controladas diretamente pela União, uma a mais que número registrado no início da gestão Bolsonaro/Guedes.

A NAV Brasil ficará sob o guarda-chuva do ministério da Defesa por meio do Comando da Aeronáutica, e será uma dissidência da Infraero. Os R$ 25 milhões necessários para o início dos trabalhos da empresa foram destinados por decreto do presidente Bolsonaro ainda em dezembro

A pasta da Economia diz que "as privatizações vêm seguindo o fluxo padrão, que passa pela inclusão no PND [Programa Nacional de Desestatização], realização de estudos, análise pelo Tribunal de Contas da União (TCU), publicação de edital e leilão".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários