Empresas incentivam contratação de idosos em meio ao aumento de desemprego
shutterstock
Empresas incentivam contratação de idosos em meio ao aumento de desemprego

Embora a  pandemia de Covid-19  tenha elevado os níveis de desemprego no país, empresas estão mantendo o incentivo à contratação de profissionais mais experientes e acima de 50 anos . O objetivo é para abrir espaço para profissionais com mais de 50 anos e promover a inclusão em diferentes áreas de atuação (veja as iniciativas no quadro abaixo). A crise econômica e a longevidade têm levado à maior permanência no mercado.

Além disso, estão surgindo no mercado intermediadores de mão de obra para conectar as vagas aos profissionais interessados. A MaturiJobs, por exemplo, tem 150 mil pessoas cadastradas em busca de oportunidades laborais em todo o Brasil. Cerca de 900 empresas já publicaram mais de duas mil vagas.

"A desinformação e, às vezes, o preconceito são os principais desafios. O mito de que o profissional mais jovem pode ser mais barato. Nem sempre isso é verdade. O trabalhador mais velho tem muita experiência e comprometimento. É preciso derrubar as percepções erradas sobre os custos, falta de intimidade com tecnologia e agilidade. A idade não vai caracterizar a pessoa. As empresas já perceberam isso e muitas criaram programas de contratação específicos que estão crescendo mesmo na pandemia", explica Mórris Litvak, fundador da MaturiJobs.

O perfil dos candidatos em agências costuma ser com vasta experiência, mas passando por uma fase de desemprego. A maioria das vagas ofertadas é para funções operacionais e cargos de gerência nas empresas.

Pirâmide etária

As mudanças na pirâmide etária e as necessidades econômicas estão por trás deste movimento, segundo especialistas. Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que, no Brasil, existem 32,85 milhões de idosos. E, em mais de 17 milhões de famílias, o principal provedor possui mais de 60 anos. Ou seja: 24,89%das famílias, ou quase um quarto do total, têm como responsável pela renda da casa um idoso. Segundo estimativas do IBGE, um terço da população brasileira terá 60 anos ou mais até 2050.

"O desafio é entender a diversidade como relação à produtividade do trabalhador. Se por um lado houve o aumento da expectativa de vida no país, por outro o desemprego cresceu, as pessoas estão em casa e estão sofrendo com a falta de renda. Por isso, percebemos que está tendo uma procura ainda mais ativa por emprego dessa faixa etária. Há uma necessidade de voltar a trabalhar por questões sociais e econômicas", ressalta o professor Marco Túlio Zanini, pesquisador da FGV EBAPE.

Para o bancário aposentado Antônio Pereira, de 72 anos, a volta ao mercado ocorreu depois de cinco anos parado. Ele conta que enfrentou barreiras, especialmente pela sua idade. Mas seu trufo para conseguir a vaga foi a larga a experiência profissional:

"Sou responsável pela renda da minha família. Na entrevista, eles perceberam que eu estava apto e, no período de experiência, dei tudo de mim para permanecer na empresa", explica Pereira, que trabalha hoje como fiscal de prevenção e perdas no supermercado Supermarket.

Geração prateada no foco

Para estimular as contratações de profissionais com idade acima de 50 anos, a Secretaria estadual de Trabalho e Renda do Rio (Setrab) está lançando a cartilha “Geração Prateada” para estimular a inserção dos idosos no mercado de trabalho. O material é destinado tanto a idosos em busca de emprego, quanto a empresários interessados em abrir vagas a profissionais mais experientes.

"Os idosos continuam no mercado de trabalho por necessidade ou escolha pessoal. São provedores únicos ou parciais de dezenas de famílias. Por isso, esse debate e o fomento as oportunidades para geração prateada é tão necessária", avalia Nélio Georgini, chefe da coordenadoria de Projetos Especiais da Setrab.

Mudanças para a recolocação

Para especialistas, para ser bem-sucedido na busca por uma vaga, o profissional com mais experiência deve estar atento às mudanças no mercado de trabalho e mesmo à forma de se cadastrar para as oportunidades e se comportar durante o processo seletivo.

"Para muitos, é preciso rever o modelo mental e de busca de trabalho. Para muitos processos, você não envia mais currículos por e-mail, mas se cadastra em sites. É preciso estabelecer relações através de mídias sociais e buscar trazer sua experiência", ressalta Wilma dal Col, diretora do ManpowerGroup.

Alba Duarte, professora de Liderança e Gestão de Pessoas do Ibmec/RJ, destaca que as empresas estão em busca de profissionais mais completos, e este público tem papel fundamental de transferência de conhecimento:

"A grande oportunidade é ter diversas competências acumuladas de carreira e de vida. Tem que cuidar dos preconceitos oriundos do “etarismo” e quebrar o olhar do preconceito das pessoas mais velhas", afirma ela.

Para Delmar Antônio Luft, de 52 anos, o desafio foi duplo. Ele trabalha na Vivo há três meses, como atendente no call center. Em 2005, ele foi atropelado e perdeu a perna direita. Para ele, havia duas barreiras corporativas: a idade e o fato de ser uma pessoa com deficiência.

"Não penso em parar e já tenho planos dentro da empresa para a carreira: daqui a seis meses, no máximo um ano, vou virar supervisor", completou.

Iniciativas das empresas

Vivo

Você viu?

O 50+ da Vivo tem o objetivo de construir uma equipe que se aproxime cada vez mais dos clientes, criando uma identificação com a loja e com a marca. Em 2021, já foram 49 contratações no programa, para áreas de experiência do cliente, B2B, lojas, engenharia, call center e TI. Para se candidatar às oportunidades, o interessado deve acessar o portal da Vivo.

Pepsico

A Pepsico desenvolveu o programa Golden Years para abrir espaço para profissionais com mais de 50 anos. Desde o início do projeto, mais de 350 profissionais já foram contratados. O candidato deve se inscrever no site da Pepsico.

Unilever

O programa Senhor Estagiário começou com um projeto-piloto da área de vendas. Por causa da pandemia, os conteúdos foram adaptados a um modo simplificado, com contrastes de cores e tamanhos de fontes ajustáveis, por exemplo. No portal da Unilever, o candidato tem as informações sobre os processos seletivos.

Chatuba

A Chatuba conta com 14 funcionários com mais de 60 anos. Os candidatos devem ter experiência na área, dinamismo e boa comunicação. Os interessados podem se inscrever no site da Chatuba.

MaturiJobs

A MaturiJobs reúne oportunidades de trabalho, desenvolvimento pessoal, capacitação profissional, empreendedorismo e networking, com o objetivo de conectar pessoas maduras e experientes em busca de atividade e ocupação entre si e com empresas.

A MaturiJobs também começou a realizar cursos de capacitação para pessoas com 50 anos ou mais e para empresas interessadas em contratá-los. Até então, mais de cinco mil pessoas e 50 empresas já receberam as aulas, que abordam temas como atualização técnica e comportamental, novo mundo do trabalho, empreendedorismo, networking, inclusão digital e mundo das startups.

Confira os direitos trabalhistas

INSS

Não há nenhuma diferença na forma do recolhimento da contribuição previdenciária do empregado idoso. Permanece a obrigatoriedade da contribuição previdenciária a ser descontada do salário do empregado, mesmo que esteja aposentado, respeitando a tabela atualizada do salário contribuição publicada anualmente pelo INSS, e obedecendo à faixa salarial para aplicação dos percentuais de 7,5%, 9%, 12% ou 14% sobre a remuneração paga ao empregado idoso.

FGTS

O recolhimento de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) feito aos empregados idosos é igual aos demais empregados: 8% sobre sua remuneração. Nos casos em que o empregado idoso aposentado já estava trabalhando na empresa quando foi aposentado, ele pode movimentar sua conta vinculada todos os meses.

Garantia de emprego

Via de regra, o empregado idoso não tem estabilidade de emprego, contudo, se esse idoso está em vias de se aposentar, por tempo de contribuição, especial ou por idade, será possível que a convenção coletiva adote a estabilidade durante os 12 meses que antecedem a data que o empregado adquire direito à aposentadoria voluntária, desde que trabalhe na empresa há, pelo menos, cinco anos.

Vale-transporte

De acordo com o Estatuto do Idoso, a pessoa com mais de 65 anos tem direito à utilização gratuita dos transportes coletivos. O empregador deve conversar com o funcionário e sugerir que ele faça uso de seu direito ao vale-transporte gratuito.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários