null
Reprodução: iG Minas Gerais
undefined


A Assembleia Legislativa do Estado de Nova York, nos EUA, e o governador da região, Andrew Cuomo, decidiram que o caminho para a recuperação econômica pós-pandemia de coronavírus é taxar os cidadãos que ganham mais de 1 milhão de dólares.

A decisão desta segunda-feira (5) propõe um acordo orçamentário para aumentar os impostos dos nova-iorquinos mais ricos, que passarão a pagar as maiores taxas do país. 

Se promulgado, o acordo vai gerar 4,3 bilhões de dólares extras por ano, podendo também legalizar apostas para arrecadar 500 milhões de dólares a mais em receitas fiscais com um novo cassino.

Leia também

Para isso, duas novas faixas de imposto de renda pessoal seriam criadas temporariamente: 10,3% para receitas entre 5 milhões e 25 milhões de dólares, e 10,9% para receitas acima de 25 milhões de dólares, segundo o jornal estadunidense The New York Times, com data de validade marcada para 2027.

Para os indivíduos que ganham mais de 1 milhão de dólares e declarações conjuntas de mais de 2 milhões de dólares a taxa de imposto de renda pessoal aumentaria de 8,82% para 9,65%.

Atualmente, os 2% mais ricos pagam cerca de metade dos impostos de renda de Nova York.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários