Reajuste irá impactar preço dos combustíveis nas refinarias e, consequentemente, no bolso do consumidor
Reprodução: iG Minas Gerais
Reajuste irá impactar preço dos combustíveis nas refinarias e, consequentemente, no bolso do consumidor

A partir desta quinta-feira (01), valerá o reajuste proposto por estados no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para combustíveis. Em justificativa, os governos disseram considerar a variação nos preços nas bombas.

O diesel terá o valor base reajustado em 3,1%, mesmo índice acrescido no gás de cozinha. A gasolina deve ter aumento de 6,1% no imposto. Os reajustes passam a valer em 19 estados e no Distrito Federal.

Maranhão, Santa Catarina, Bahia, Roraima e Rondônia optaram por não reajustar a alíquota do imposto para os próximos 15 dias. Amapá e Espírito Santo reduziram o valor do imposto em 2,8% e 0,2%, respectivamente.  

O reajuste no valore do ICMS acontece após o governo federal zerar alíquotas federais para atender demandas de caminhoneiros e diminuir a pressão contra o Palácio do Planalto devido os sucessivos aumentos nos combustíveis em refinarias. No entanto, a medida do presidente Jair Bolsonaro ainda não surtiu efeito nos postos.

Bolsonaro ainda tenta pressionar estados a diminuir o ICMS para reduzir o valor do combustível. O Planalto, inclusive, enviou um projeto ao Congresso Nacional para alterar o modo de cobrança do imposto, medida que não satisfaz os governos estaduais, que pretendem discutir o assunto por meio da reforma tributária .

Após conversas com congressistas, o governo decidiu tirar a pauta da tramitação de urgência e deve realizar o texto nos próximos meses.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários