O anúncio foi feito pelo vice-governador Rodrigo Garcia
Foto: Governo de SP
O anúncio foi feito pelo vice-governador Rodrigo Garcia

O governo do estado de São Paulo anunciou que vai prorrogar as restrições da fase emergencial do Plano São Paulo por 15 dias, até o dia 11 de abril. A fase emergencial entrou em vigor no último dia 15 de março e terminaria na próxima terça-feira (30). A informação foi divulgada em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, nesta sexta-feira (26).

Na avaliação do Centro de Contingência do Coronavírus, o aumento do período de restrição de circulação de pessoas é essencial para a redução dos altos índices da pandemia em São Paulo. "Nós esperamos, acreditamos que ao longo desse período vamos começar a observar uma redução progressiva no número de casos graves, consequentes tanto dessas medidas, como também do efeito protetor de toda a vacinação", explicou o coordenador do Centro de Contingência para Covid-19, o médico Paulo Menezes.

Um novo recorde de mortes 

Nesta sexta-feira (26), o estado de São Paulo voltou a registrar mais um triste recorde na batalha contra a Covid-19 , renovando a máxima de mortes diárias para 1.193. Com isso, o número de óbitos desde o início da pandemia ultrapassou a marca de 70 mil e agora soma 70.696.

Você viu?

Segundo informações do Centro de Contingência do Coronavírus, também foram registrados 21.489 novos casos nas últimas 24 horas, elevando o total para 2.392.374 infectados. Já a média móvel de mortes diárias, que leva em conta os últimos sete dias, está em 557, totalizando 25 dias de tendência de alta.


Não há restrição ao funcionamento de supermercados. Mercearias e padarias podem funcionar seguindo as regras de mercados, com proibição de consumo no local.

As escolas da rede estadual só estão abertas para distribuição de merenda a alunos carentes e entrega de materiais mediante agendamento prévio. Para reforçar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana, a fase emergencial aumenta restrições de algumas atividades comerciais autorizadas na etapa vermelha do Plano São Paulo.

O teletrabalho é obrigatório para todas as atividades administrativas não essenciais do serviço público e também na iniciativa privada. Todas as medidas visam reduzir a circulação de ao menos 4 milhões de pessoas por meio das restrições adicionais.

Escalonamento de horários

O Governo do Estado também reforça a recomendação ao escalonamento de horários de entrada de trabalhadores de atividades essenciais para evitar aglomerações no transporte público.

Os horários indicados são das 5h às 7h para entrada e das 14h às 16h para saída de profissionais da indústria; entrada das 7h às 9h e saída das 16h às 18h para os de serviços; e entrada das 9h às 11h e saída das 18h às 20h para os do comércio.

Fase emergencial:

Lojas de material de construção não poderão mais abrir durante esta fase;
Comércios, como lojas de roupas e produtos em geral, não poderão operar com serviço de retirada presencial, apenas delivery (24h) ou drive-thru (das 5h às 20h);
A mesma regra vale para restaurantes, que não podem servir refeições no local ou receber clientes para retirada. Agora, apenas delivery (24h) ou drive-thru (das 5h às 20h).

Serviços que podem continuar a funcionar:

Hospitais, farmácias, dentistas e veterinários continuam a funcionar normalmente;
Supermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento e feiras livres podem funcionar;
Postos de combustíveis e empresas do setor logístico também podem continuar operando;
Transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos liberados;
Outros serviços, como lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais também podem operar.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários