Queda do PIB per capita é reflexo do mau desempenho da economia brasileira
Felippe Percigo
Queda do PIB per capita é reflexo do mau desempenho da economia brasileira

A população brasileira ficou mais pobre na última década e se contrapôs ao movimento de alta na riqueza mundial registrada entre os anos de 2011 e 2020. Segundo estudo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), o PIB (Produto Interno Bruto) per capita do Brasil caiu, em média, 0,2% ao ano neste período, enquanto o restante do mundo teve crescimento anual de 0,4%.

Os cálculos foram feitos pelo instituto com base nos números Fundo Monetário Internacional (FMI) utilizando também a Paridade do Poder de Compra (PPC). Dessa forma, é possível comparar o desempenho de todos os países, já que o cálculo deixou de fora que o câmbio tem nas moedas locais.

PIB per capita é a soma de tudo o que país produz dividido pela população. O índice funciona como um termômetro de como está o desempenho da economia e ajuda a avaliar qual a riqueza de um país. Quando a atividade econômica está boa e cresce mais rapidamente que o aumento da população, ele registra alta.

De acordo com a pesquisa da FGV, em 2010 os brasileiros tinham uma renda anual média de US$ 14.931,10, o equivalente a R$ 82.913,14. Em 2020, ela caiu para US$ 13.777,44 (R$ 76.506,81). 

O fraco desempenho do Brasil, observado na última década, pode ser explicado por uma combinação que leva em conta a dura recessão entre o fim de 2014 e 2016, que registrou uma lenta retomada nos três anos seguintes. Junta-se a isso a queda de 4,1% no PIB do ano passado por causa dos impactos econômicos provocados pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Se comparado a países de economia similar, o Brasil fica ainda mais atrás. Entre os emergentes, o avanço médio do PIB per capita foi de 2,5% entre 2011 e 2020.

Na década passada, a situação das contas públicas se agravou, resultando em uma crise fiscal que se arrasta até hoje. O país ainda enfrentou uma turbulência política, que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Como consequência, em 2015, a economia brasileira perdeu o grau de investimento. Isso significa que o Brasil perdeu sua credibilidade de bom pagador da dívida pública.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários