Guedes cita seguro-emprego para ajudar pequenas empresas na pandemia
Redação 1Bilhão Educação Financeira
Guedes cita seguro-emprego para ajudar pequenas empresas na pandemia

Nesta quinta-feira (11), o ministro da Economia , Paulo Guedes , anunciou novos planos para manutenção de empregos no país, em participação no primeiro encontro da frente parlamentar da Micro e Pequena Empresa. No evento, Guedes disse que o " seguro-emprego " se daria em 11 ou 12 meses pela metade do custo, em vez de 3 ou 4 meses. 

Além dos programas de reudção de salário proporcional à jornada de trabalho, e os benefícios fiscais para empresas, Guedes anunciou que a medida será anunciada por Bolsonaro "um pouco mais pra frente". Entre as ações, o ministro citou o 'seguro-emprego' de R$ 500.

"Temos o seguro desemprego: a pessoa é mandada embora e o governo da R$ 1000. Porque não dar R$ 500 como seguro-emprego?" 

O ministro também adiantou que a arrecadação federal para o mês de fevereiro foi a maior da série histórica, indicando recuperação da economia. 

"Ano passado, a arrecadação estava 25% acima do previsto em fevereiro, o que indicava crescimento potencial acima de 2%, 2,5%. Este ano temos uma taxa praticamente garantida de 3%, 3,5%", destacou o ministro.

"Em vez de esperar alguém ser demitido vamos evitar a demissão pagando R$ 500. Ou seja, em vez da cobertura de quatro meses ou cinco meses, vamos fazer uma de 11 ou 12 meses pela metade do custo", acrescentou. 

Você viu?








    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários