Petrobras é centro de uma polêmica envolvendo interferências do presidente Jair Bolsonaro
Reprodução: iG Minas Gerais
Petrobras é centro de uma polêmica envolvendo interferências do presidente Jair Bolsonaro

A União indicou na manhã desta segunda-feira (08) quatro novos nomes para o membro do Conselho de Administração da Petrobras . Além de Joaquim Silva e Luna que já foi sugerido para o cargo de presidente da estatal e membro do conselho no lugar de Roberto Castello Branco, foram apontados Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza e Sonia Julia Sulzbeck Villalobos.

O governo também manteve Eduardo Bacellar como presidente do Conselho e Ruy Flaks Schneider, que já tem um assento na estatal. Todos os nomes deverão ser aprovados em uma Assembleia Geral extraordinária que ainda não tem data para ocorrer.

Na semana passada, parte dos conselheiros anunciou que não iria permanecer na estatal após Jair Bolsonaro mudar o comando da estatal por conta dos aumentos nos  preços nos combustíveis .

Em nota, a Petrobras disse que recebeu ofícios do Ministério de Minas e Energia e do Ministério da Economia com os novos nomes. Em comunicado, a União disse que ainda pode realizar mais duas indicações de membros ao Conselho de Administração da companhia.

Os novos nomes do Conselho vão precisar ser aprovados pelos acionistas da estatal em uma assembleia. A previsão é que essa assembleia ocorra no mês de março, já que o mandato de Castello Branco termina no dia 20 deste mês.

Você viu?

Com a aprovação dos nomes do Conselho em assembleia, os membros se reúnem para aprovar a indicação de Joaquim Silva e Luna para o cargo de presidente - que, segundo estatuto da estatal, precisa ser um conselheiro. O nome do general está em análise nos comitês internos da estatal.

Dos três indicados, dois são ex-funcionários da estatal

Márcio Andrade Weber é engenheiro civil formado pela UFRGS e trabalhou na Petrobras por 16 anos. Foi um dos pioneiros no desenvolvimento da Bacia de Campos, e ocupou em seguida diversos cargos gerenciais e diretivos entre os quais se destacam atividades no exterior, na área internacional da Petrobras, em Trinidad, Libia e Noruega. Foi membro da Diretoria de Serviços da Petrobras Internacional. Foi presidente  da BOS navegação e diretor da Petroserv. Atualmente presta assessoria ao grupo PMI que opera as referidas unidades.

Murilo Marroquim de Souza é formado em geologia pela Universidade Federal de Pernambuco e ex-presidente da Devon Energy. Hoje é presidente da Visla Consultoria de Petróleo. Atuou na Petrobras entre 1971 a 1994, onde ocupou diversas funções gerenciais na área de exploração e produção, tendo sido Diretor da Brasoil em Londres, com atividades de exploração no Mar do Norte e outras Bacias. Teve passagens na IBM, consultor da ANP e na Ipiranga.

Sonia Julia Sulzbeck Villalobos é bacharel em administração pública e tem mestrado em administração de empresas com especialização em finanças, ambos na Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP-FGV). É membro do Conselho de Administração da Telefônica e da LATAM.

Trabalhou no Banco Garantia, na Bassini, Playfair & Associates. Desde 2016, é professora do Insper na pós-graduação nas matérias de gestão de ativos e análise de demonstrações financeiras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários