Ministro da Economia Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro na entrega da proposta de mudança do estado no Congresso Nacional
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Ministro da Economia Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro na entrega da proposta de mudança do estado no Congresso Nacional


O ministro da Economia, Paulo Guedes, publicou um vídeo em que discordava do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quanto às prioridades da gestão pública na pandemia. Para o economista, "Nós precisamos de saúde, emprego e renda. Primeiro a saúde, sem saúde não há economia"


Veja: 



O vídeo gravado ao lado do senador Márcio Bittar (MDS - AC) foi lançado logo após a aprovação da PEC Emergencial no Senado Federal. Bittar é o relator da proposta de emenda constitucional que define a prorrogação do auxílio emergencial. A medida segue para votação na Câmara dos Deputados.

Você viu?


"O presidente sempre disse que a economia e a saúde andam juntos, e nós temos que respeitar isso", disse o ministro, pouco antes de afirmas que a saúde da população é prioritária. 


Guedes também contrariou o presidente ao afirmar que a vacina é fundamental para controlar a pandemia e manter a atividade econômica do país.


"Da mesma forma [que a saúde], a vacinação em massa que vai nos permitir manter a economia em funcionamento", disse o ministro, que classificou antes a saúde e a economia na pandemia como "crises gêmeas".


O presidente comentou com rispidez a escassez de imunizantes para a campanha nacional de vacinação nesta quinta: "Tem idiota que a gente vê nas mídias sociais, na imprensa, [dizendo] 'vai comprar vacina'. Só se for na casa da tua mãe. Não tem [vacina] para vender no mundo".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários