Adesão do país ao Covax Facility foi viabilizada a partir da sanção do presidente Jair Bolsonaro
Alex Pazuello/Semcom
Adesão do país ao Covax Facility foi viabilizada a partir da sanção do presidente Jair Bolsonaro


A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira (2), Medida Provisória 1.004/20, que abre crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões para a participação do Brasil no consórcio internacional de vacinas Covax Facility. A matéria perde a vigência à 0h de desta quarta-feira quarta-feira (3) e deve ser votada ainda pelo Senado.

Pelo consórcio, a estimativa é que o Brasil receba 10,6 milhões de doses de vacina até o final do primeiro semestre deste ano.  A adesão do país ao Covax Facility foi viabilizada com a sanção da Lei 14.121/21, na noite de segunda-feira pelo presidente Jair Bolsonaro. Para o relator da MP, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), o crédito extraordinário é “ necessário para assegurar o acesso do Brasil a mais vacinas contra a Covid-19".

O relatório da Consultoria de Orçamento da Câmara aponta que, do crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões, 830,8 milhões foram executados até 24 de fevereiro para o pagamento inicial exigido pelo Covax (R$ 711,6 milhões) e a garantia de compartilhamento de riscos (R$ 91,8 milhões). O R$ 1,68  bilhão restante será usado para pagar as vacinas destinadas ao Brasil.

Você viu?

O Covax é um programa apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para providenciar vacinas para países pobres e de renda média e começou a distribuição na semana passada em Gana e na Costa do Marfim. A iniciativa espera garantir uma produção mínima de cerca de 1 bilhão de doses em 2021, com possibilidade de mais 1 bilhão de doses, a serem distribuídas a países com renda per capita baixa ou média.

Além dos acordos com várias farmacêuticas como a Pfizer , Novavax, Johnson & Johnson, AstraZeneca , entre outras, o Covax tem aporte financeiro de países ricos. Líderes do G7, que reúne as sete maiores economias do mundo, anunciaram que vão dobrar seu apoio coletivo à vacinação anticovid, com US$ 7,5 bilhões (R$ 40,8 bilhões) adicionais.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários