Protesto pede a reabertura dos estabelecimentos e o fim do lockdown no Distrito Federal
Reprodução/TV Globo
Protesto pede a reabertura dos estabelecimentos e o fim do lockdown no Distrito Federal

Na manhã desta segunda-feira (1°), cerca de 500 pessoas se reuniram na frente do Palácio do Buriti, em Brasília , para protestar contra as medidas de isolamento e em especial o fechamento do comércio não-essencial . Os manifestantes alegam que o comércio não vai sobreviver a mais um lockdown . É o segundo dia seguido de protestos contra as restrições . No domingo (28/2), empresários se reuniram em frente a casa do governador Ibaneis Rocha (MDB) pedindo a revogação da medida.

A Polícia Militar do DF acompanha o protesto e fez um cordão de isolamento para prevenir que os manifestantes invadam a propriedade do Palácio. Por volta das 10h30, a equipe do Palácio do Buriti pediu que os manifestantes liberassem a pista. Porém, um grupo de pessoas se recusou a recuar e houve um princípio de confusão entre o grupo. O trânsito na rua de acesso ao Buriti foi interrompido devido à manifestação segundo o Correio Braziliense. 

Representantes de setores como transporte escolares, restaurantes, varejo, atacado e escolas entraram para conversar com o governador. Até o momento, não houve nenhuma decisão e a manifestação segue em curso.

O governador decidiu proibir o funcionamento de uma parcela das atividades por 15 dias para que o sistema de saúde se recupere. No fim de semana, a rede pública chegou a ter apenas um leito de UTI disponível para pacientes com covid-19. 

Por volta das 8h de hoje (1º), a taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 era de 86,99% e não havia mais vagas para crianças. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários