Petrobras aprova aumento de 4% na gasolina e de 5% no diesel
Agência Brasil
Petrobras aprova aumento de 4% na gasolina e de 5% no diesel


A média nacional do preço da gasolina chegou, na semana passada, a R$ 4,92 por litro, de acordo com dado mais recente da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Isso representa 8% a mais que em fevereiro do ano passado. 

A recuperação rápida dos preços globais dos combustíveis  e a disparada do dólar fizeram a gasolina brasileira saltar para os valores recordes de agora.

Em valores nominais (que não consideram a inflação da época), a maior média registrada até então foi de R$ 4,72 por litro, em outubro de 2018. A alta aconteceu poucos meses depois da greve dos caminhoneiros que paralisou o país por duas semanas em maio daquele ano.

Os preços dos combustíveis são acompanhados semanalmente pela ANP em mais de 2.000 postos em todos os estados, desde 2004. No mais caro deles atualmente, no Acre, já tem gasolina sendo vendida a R$ 6 por litro.

Você viu?

Em seguida, Tocantins, com R$ 5,33, e Rio de Janeiro, cujo preço médio da gasolina esta a R$ 5,27.

Amapá e São Paulo têm as menores médias, R$ 4,24 e R$ 4,63, respectivamente. 


Diesel 


O combustível que abastece os caminhões está 2% mais caro que há um ano, antes da crise do coronavírus, e 0,8% acima do pior momento de maio de 2018. As variações também não consideram a inflação do período.

Ainda que os aumentos do diesel não sejam tão bruscos, ele também bate os recordes históricos. Na última semana, o preço médio do litro do diesel no país estava em R$ 3,88. O valor mais caro encontrado na semana, também no Acre, chegou a R$ 5,25.

O segundo lugar é do Pará, a R$ 4,31, e o terceiro é do Amapá, com média de R$ 4,27. O diesel mais barato do Brasil é o de Pernambuco, que está custa R$ 3,61, seguido pelo Paraná, a R$ 3,65.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários