Brasil Econômico

null
Victor Hugo Silva
undefined


O WhatsApp, do Facebook, está em tratativas com o BC (Banco Central) para ser classificado como iniciador de pagamentos. A iniciativa é uma estratégia para que a ferramenta de  pagamentos do aplicativo comece a funcionar no Brasil. A informação é da Coluna do Broadcast, do Estadão.

Em 15 de junho de 2020, o app lançou uma ferramenta para transferir dinheiro e fazer compras em estabelecimentos por meio do aplicativo de mensagens, com a proteção da plataforma Facebook Pay.

O Banco Central, no entanto, suspendeu o recurso por tempo ilimitado. Em nota, a instituição informou que iria “avaliar eventuais riscos” por temer que, sem análise prévia, a novidade poderia causar “danos irreparáveis” à concorrência no mercado de pagamentos no país.

Você viu?

Em novembro de 2020, o presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto, disse que o pagamento via WhatsApp funcionaria “em breve”. Afirmou também que outras big techs, como o Google, estavam conversando com o BC para viabilizar o mesmo serviço.


Primeiros passos


O banco havia regulamentado dias antes uma nova modalidade de empresas que pretendem atuar no sistema de pagamentos: o iniciador. Nessa nova modalidade, o cliente pede à instituição em que é correntista que faça o pagamento diretamente ao comerciante, sem precisar acessar o aplicativo.

Numa operação atual, o consumidor que pedir comida pelo aplicativo, por exemplo, paga pelo próprio app ou utiliza o cartão para pagar presencialmente.

Agora, o aplicativo poderá direcionar o consumidor a um iniciador de transação de pagamento. Ele poderá solicitar à instituição financeira que transfira o recurso diretamente para a conta do restaurante.

    Leia tudo sobre: Facebook

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários