Brasil Econômico

Suspeito será investigado por fraude e responderá o processo em liberdade
Divulgação/Polícia Civil de MG
Suspeito será investigado por fraude e responderá o processo em liberdade


Nesta sexta-feira (12), um homem foi denunciado em Barão de Cocais (MG) por supostamente cometer o crime de fraude por comercializar e aplicar supostas vacinas contra a Covid-19 .

Ele foi detido por agentes da Polícia Civil de  Minas Gerais (PCMG), que também apreenderam uma caixa de isopor contendo seringas e um frasco com suposto imunizante contra o coronavírus. O suspeito foi ouvido e liberado até a conclusão do inquérito.

De acordo com os informantes da corporação, ele estaria aplicando os imunizantes falsos sem autorização. Ele também o fazia sem atender os procedimentos sanitários determinados pelo Plano Nacional de Vacinação.

Você viu?


A fraude


No isopor, os policiais encontraram seringas descartáveis e um frasco com a suposta vacina – de acordo com a PCMG, não se trata do líquido real para imunização. Os objetos recolhidos serão submetidos à perícia.

Também foram apreendidas luvas descartáveis, cerca de R$ 150 em espécie, cartões de débito e crédito, um aparelho celular e uma máquina para passar cartões.

Ouvido na delegacia de Barão de Cocais, o suspeito foi liberado logo em seguida ainda nesta sexta-feira (12). Um inquérito foi instaurado para a apurar a suspeita de fraude, e as investigações continuam até a conclusão do procedimento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários