Brasil Econômico

Clubhouse pode ser fonte de renda, principalmente no início da rede
Divulgação
Clubhouse pode ser fonte de renda, principalmente no início da rede

Com novas tecnologias, surgem novos meios de se fazer dinheiro. A recém-criada rede social Clubhouse é a nova 'queridinha' do mercado de tecnologia . O aplicativo atraiu atenção do governo chinês, do bilionário Elon Musk e de celebridades como Oprah Winfrey e Ashton Kutcher. O diferencial da nova rede é seu design exclusivo para troca de áudios , e seu acesso mediante convite de algum membro cadastrado. Sendo assim, já é notória a presença de usuários vendendo convites por até R$ 360. 

Além dessa forma, percebe-se também uma quantidade considerável de usuários vendendo cursos e mentorias . Segundo depoimento de Alexandre Bessa, professor de Comunicação Digital da ESPM-SP, à CNN, o aplicativo tem tudo para crescer devido à tendência de uso da voz. "Vivemos na era das assistentes virtuais, como Siri e Alexa, ambas comandadas por voz, e os jovens são bastante entusiastas destas tecnologias", ressalta o professor.

O caminho da rede ainda é incerto, mas deve assumir a disposição dos seus competidores de mercado. Sendo usado para divulgação de produtos e materiais, como Instagram, Facebook e Youtube já fazem.

O Clubhouse parece que seguirá o lançamento da aba de compras do Instagram. Com isso, o aplicativo planeja  remunerar criadores de conteudo, para manter os usuários ativos. Em comunicado recente a deselvolvedora planeja valoriza-los como parte vital do sistema. 

"Planejamos lançar nossos primeiros testes para permitir que os criadores sejam pagos diretamente, por meio de recursos como gorjetas, ingressos ou assinaturas." Clubhouse, em nota.

Além disso, a empresa também divulgou que ainda este ano deverá liberar acesso para todo, sem necessidade de convite, bem como lançar o programa também para o sistema operacional Android.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários