Presidente da Petrobras diz que combustível no Brasil "não é caro, nem barato"

Roberto Castello Branco critica monopólio e pressões políticas sobre a estatal

Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras,
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras,

O presidente da Petrobras , Roberto Castello Branco declarou nesta sexta-feira (29) que considera que o preço do combustível no Brasil não seja “caro nem barato”, sendo ele o preço de mercado. Nesta semana, a empresa anunciou reajuste de 5% da gasolina e do diesel nas refinarias.

“O preço do diesel e dos demais combustíveis no Brasil não é caro nem barato, é o preço de mercado. E estamos vendo que o mercado, a Petrobras não está tendo perdas. Isso tem sido motivo de ‘comentaristas’ de futebol”, afirma Roberto, que completa dizendo que não irá alterar o preço, para cima ou para baixo por conta de  variações do mercado financeiro.

Além disso, o comandante da petrolífera criticou o monopólio da petrobras no mercado nacional: 

Você viu?

“Monopólio significa desestímulo à eficiência. Por que vou reduzir custos, por que vou introduzir novas fontes tecnológicas, melhorar a minha eficiência se todo mundo vai comprar de mim mesmo no preço que quiser?, indaga.

Defensor da privatização da empresa, Castello Branco acredita que pressões políticas para intervir na estatal atrapalham o funcionamento da empresa:

“Constantemente núcleos de pressão recorrem aos políticos para intervir para que o governo faça uma interferência nos preços de combustíveis vendidos pela Petrobras.”

Em levantamento feito pela consultoria Interbrand divulgado em dezembro do ano passado, mostrou que a Petrobras é a sétima marca brasileira mais valiosa do mercado, avaliada em R$ 3,1 bilhões.